https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/polícia-civil.jpg

ALÉM DE ESPOSA

Filhas são suspeitas de participar do assassinato do pai em Mato Grosso

Corregedoria da Polícia Civil prende investigador acusado de extorsão . Foto: Divulgação

Mais cinco pessoas envolvidas no homicídio de um homem em Canabrava do Norte (1.215 km a Nordeste) tiveram mandados de prisão temporária cumpridos, pela Polícia Judiciária Civil, na quinta-feira (25.08), no município.

No dia 21 agosto, M. C. de F. foi presa, durante o velório do marido, acusada de participação no crime.

No início das investigações, a suspeita foi apontada como a principal suspeita do homicídio do marido, Leonardo Pereira Lima, com quem convivia a aproximadamente 4 anos.

Porém, as investigações coordenadas pelo delegado Marcelo Henrique Maidame apontaram a participação de outras pessoas no crime.

Com base nas novas informações, as filhas da suspeita, I. P. da S., G. P. da S., seu genro, A. J., . e os suspeitos, J. P. M., C. V. da L. tiveram a prisão temporária cumprida, com o objetivo de esclarecer o homicídio.

No dia em que foi presa, M. C. de F. contou em interrogatório que havia efetuado dois disparos contra o marido, atingindo a perna e a nuca da vítima.

Ela alegou ter agido em legítima defesa e a todo momento afirmava que estava sozinha na hora dos fatos.

Segundo o delegado, Marcelo Henrique Maidame, durante as investigações ficou constatado que no local onde aconteceu o crime, uma fazenda na zona rural de Canabrava do Norte, estavam presentes, o genro de M. C. de F., e as outras quatro pessoas. Após ter a ordem de prisão cumprida, o genro assumiu a culpa do crime.

“Diante das contradições e histórias inventadas pela suspeita, foi necessário representar pela prisão dos demais envolvidos na execução da vítima”, disse o delegado.

De acordo com o delegado, fundadas razões motivaram os pedidos de prisões que foram deferidos pela Justiça.

“Com o cumprimento das prisões, a Polícia buscará definitivamente a verdade dos fatos, o motivo pelo qual a viúva assumiu a culpa”, destacou Maidame

Os suspeitos continuam presos na cadeia pública de Porto Alegre do Norte.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *