https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/08/bebidas-achoco.png

NO DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO

Anvisa proíbe venda de achocolatado após morte de criança em Mato Grosso

A Anvisa determinou, nesta segunda-feira (29/8), a interdição cautelar do lote 21:18 da bebida láctea Itambezinho, sabor chocolate, 200ml, fabricado por Itambé Alimentos S/A. O achocolatado é válido até 21 de novembro de 2016.

A medida, que está descrita na Resolução 2.333/2016, foi tomada em razão do falecimento de uma criança após a ingestão do produto em Mato Grosso.

A Delegacia Especializada de Defesa da Criança e do Adolescente (Deddica) apura as causas da morte.

A suspeita de envenenamento provocado por terceiros também é avaliada.

A Resolução vigorará por 90 (noventa) dias e poderá ser suspensa caso não sejam confirmadas irregularidades.

Na manhã desta segunda-feira (29), a mãe da criança prestou depoimento à polícia.

APURAÇÃO EM CUIABÁ

A Diretoria de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá vem a público esclarecer que  foi notificado nesta sexta-feira (26),  o  óbito de uma criança de dois anos de idade supostamente relacionado à ingestão de uma bebida achocolatada, segundo relato da mãe da criança, na unidades de saúde  que prestou o atendimento.

A partir desta notificação as equipes de Vigilância Sanitária e de Vigilância a Doenças e Agravos da Diretoria de Vigilância em Saúde iniciaram os procedimentos protocolares estabelecidos pela Agência Nacional de Vigilância  em Saúde (ANVISA) e Ministério da Saúde, dentre os quais a investigação epidemiológica e as condutas sanitárias relacionadas ao produto consumido.

Uma das medidas sanitárias protocolares é a interdição cautelar do lote do produto citado, permanecendo tal interdição até que sejam encerradas as investigações inclusive na esfera policial.

Em nota, a Diretoria da Vigilância em Saúde de Cuiabá ressalta que a interdição cautelar não significa que o produto em questão é impróprio para o consumo.

A medida visa evitar a expansão do agravo supostamente relacionado ao seu consumo até que sejam esclarecidas as causas do óbito.

As equipes da Vigilância Sanitária, Vigilância a Doenças e Agravos e do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde estão atentas e atuantes desde o momento da notificação do caso e com toda a precisão e seriedade o concluirão de forma a garantir que a população não seja vítima de boatos maldosos e inconsequentes que em nada contribuem para a melhoria da qualidade da saúde em nosso município.

Já a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar do Hospital e Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá emitiu nota esclarecendo que nenhuma criança deu entrada na instituição, enferma ou ido a óbito, após consumo de achocolatado.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *