https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/08/tee.jpg

COM VOTO DE SENADORES

Dilma Rousseff pode exercer cargo público

Os dois senadores do PR de Mato Grosso, Wellington Fagundes e Cidinho Campos, votaram contra a inabilitação da ex-presidente Dilma Rousseff, nesta quarta-feira (31).

Com isso, Dilma, que perdeu o mandato hoje por causa do julgamento do impeachment em que 61 senadores votaram a favor e 20 contrários, poderá continuar a exercer cargo público e ser candidata na eleição já de 2018 para qualquer cargo, inclusive de presidente.

Cidinho Campos só está como senador da República porque o titular da cadeira, senador Blairo Maggi (PP), é ministro de Agricultura de Michel Temer (PMDB).

Já o presidente do PR de Mato Grosso, Wellington Fagundes, participou da votação do impeachment mesmo estando de licença médica.

O senador passou mal no último sábado (27) onde teve forte dor abdominal e exames apontaram para uma diverticulite.

Mesmo assim, Fagundes disse que participaria da votação.

Já o senador José de Medeiros (PSD) votou a favor da perda dos direitos políticos por 8 anos.

O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, criticou de forma dura o PMDB, já que a maioria do partido votou contrário a inabilitação de Dilma.

Ele chegou a sugerir um possível acordo entre o PT para que o resultado terminasse favorável a Dilma.

Foto: Agência Senado

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *