https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/12/WILSON-SANTOS1.jpg

ELEIÇÃO 2016

Wilson propõe a construção de mais um Restaurante Popular para capital

Divulgação

A construção de uma nova unidade do Restaurante Popular na região do Coxipó, a redução de R$ 4 para R$ 3 no preço por refeição e a implantação de convênios com a iniciativa privada para ampliação do sistema, por meio de vale-refeição.

Esses são os compromissos assumidos pelo candidato da Coligação “Dante de Oliveira” a prefeito de Cuiabá, Wilson Santos (PSDB), em visita ao local, nesta terça-feira (30).

As obras do Restaurante Popular, localizado na Rua Barão de Melgaço, na área central da Capital, foram iniciadas em 2007 e concluídas em 2009, na administração Wilson Santos, com atendimento médio de 1,5 mil pessoas/dia. A unidade passou por reforma na gestão Mauro Mendes (PSDB).

No atual modelo, o restaurante é administrado pela iniciativa privada, com contrapartida da Prefeitura.

Wilson, que almoçou no local, lembrou a importância social da obra. “Essa unidade é de grande relevância social.

Quando a implantamos, atendia cerca de 1,5 mil pessoas por dia, de segunda a sexta-feira. Pretendo construir um novo restaurante na região do Coxipó, reduzir em R$ 1,00 o preço da refeição e também credenciar restaurantes, criando o vale-refeição. Vamos firmar convênio com quem aceitar praticar esse preço popular”, disse o candidato.

A construção do atual Restaurante Popular, no centro, foi estratégica, segundo Wilson.

“Foi difícil localizar esse terreno no centro da cidade, onde as pessoas podem vir a pé e onde há uma concentração enorme de trabalhadores. E aqui não comem só carentes, também há funcionários de empresas nessa região que acabam utilizando o restaurante, se beneficiando também desse preço popular. Dá para atender todo mundo”, assinalou Wilson.

Proprietário da empresa que administra a unidade, Altair Lacerda destacou a importância da unidade, que também funciona como forma de impulso à economia do Município. “Através dessa parceria entre a gestão pública e a iniciativa privada, conseguimos administrar o restaurante, com um preço que é acessível ao cidadão”, observou.

Desempregado, Heberson Bitencourt disse estar satisfeito com a qualidade da refeição. “Trabalho como tratorista, mas estou desempregado no momento. O preço é razoável e o almoço é bom. Se fosse para almoçar em outro restaurante, eu não conseguiria pagar”, afirmou.

“O atendimento é bom e costumo almoçar aqui algumas vezes”, disse o trabalhador Josué de Souza, atualmente desempregado.

A costureira Francisca das Chagas destacou que, para quem trabalha e ganha pouco, o preço da refeição é “excelente, o mesmo valor de um salgadinho no centro da cidade”.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *