https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/07/algemas-e1524844605820.jpg

DECAPITADA EM MT

Mulher é acusada de mandar matar funcionária

Ilustrativa

Mais duas pessoas envolvidas no homicídio e decapitação de uma mulher em Jaciara (144 km ao Sul) tiveram mandados de prisão temporária cumpridos pela Polícia Judiciária Civil, na sexta-feira (02.09).

Na quinta-feira (01), A. M. de S., de 26 anos,  já havia sido preso após ser identificado como um dos autores do crime.

Nas investigações, E. F. da S., de 39 anos, foi apontada como mandante do homicídio.

O segundo suspeito, R. R. de J., teria participado da execução da vítima.

De acordo com a Polícia, E. F. da S. é proprietária de um bar que funciona como ponto de venda de drogas, em Jaciara.

A vítima, Lúcia Emília da Silva Bembem, de 50 anos , trabalhava com a suspeita, que passou desconfiar que a sua funcionária denunciou o comércio ilícito para Polícia, fato que teria motivado o crime.

A vítima ainda teria uma dívida de drogas com a traficante.

Preso em flagrante no dia do crime, A. M. de S. confessou ser o autor da execução e disse que o crime foi praticado com apoio de comparsas e a mando de E. F. da S.

Com base nas investigações, E. F. da S. e R. R. de J. tiveram o pedido de prisão temporária representado pela Polícia Civil e decretado Justiça

A suspeita foi presa na casa da filha, no bairro Vila Mamed.

Ela tem passagens anteriores e foi presa em 2014, por tráfico de drogas.

R. R. de J. foi localizado, na BR 364, próximo ao Posto da Polícia Judiciária Federal, na cidade de Rondonópolis.

As investigações estão em andamento em busca de outros suspeitos envolvidos no crime.

Crime

As investigações iniciaram na manhã de quarta-feira (31), quando investigadores da Delegacia de Jaciara foram acionados da existência de um cadáver às margens da Rodovia MT-260, próximo a ponte do Rio São Lourenço, divisa entre os municípios de Jaciara e Dom Aquino.

Em diligências no local, policiais encontraram o corpo de uma mulher, sem a cabeça.

O suspeito A. M. de S. foi preso em flagrante em uma situação de tráfico de drogas e enquanto era interrogado, policiais receberam uma denúncia anônima de que ele estaria ligado diretamente ao homicídio da mulher decapitada.

Segundo as informações, a vítima havia sido morta pelo próprio suspeito com ajuda de outros comparsas.

Em um novo interrogatório, o suspeito foi questionado a respeito do homicídio cruel e acabou confessando o crime.

Após a confirmação da autoria, o acusado levou os policiais até o local do crime.

Com a indicação do suspeito, a cabeça da vítima, que até o momento, ainda não havia sido encontrada, foi localizada em um matagal do outro lado da pista.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *