https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/revólver.jpg

TÉCNICA DE ENTREVISTA

Polícia Civil esclarece assassinato relatado como suicídio em Mato Grosso

Divulgação

Um homicídio inicialmente relatado como caso de suicídio foi esclarecido pela Polícia Judiciária Civil, na sexta-feira (02.09), nas investigações da Delegacia de Pontes e Lacerda (448 km a Oeste).

A suspeita, D. M. S., de 22 anos, foi presa em flagrante, apontada como autora do disparo de arma de fogo fatal contra a vítima.

A Polícia Civil foi acionada do suposto suicídio de Gerson Lemos Maia Junior, ocorrido no bar “Kabanas”, na cidade.

Testemunhas que estavam no local prestaram depoimento e confirmaram que se tratava de um caso de suicídio.

De acordo com as oitivas, a vítima passou a noite ingerindo bebidas alcoólicas com amigos e por diversas vezes mostrou a arma que portava, uma pistola calibre 380.

Por volta das 4 horas da manhã, a vítima efetuou um disparo acertando o telhado do estabelecimento.

Na versão das testemunhas, às 06h50, Gersão começou a girar a arma com o dedo e neste momento aconteceu um segundo disparo que atingiu a vítima na cabeça.

A vítima chegou a ser socorrida pelo Corpo de Bombeiros, mas não resistiu ao ferimento e morreu no hospital.

Com base nas informações, a equipe de investigação apresentou ao médico legista imagens da forma que a morte teria ocorrido, sendo apontado como improvável o modo como as testemunhas narraram.

Diante da constatação, a inicial situação de suicídio passou a ser tratada como caso de homicídio qualificado por motivo fútil.

Policiais detiveram a suspeita, uma das pessoas que estavam ingerindo bebida alcoólica com a vítima no bar.

Através de técnicas de entrevista, a suspeita contou a verdadeira versão dos fatos e confessou que foi ela quem efetuou o disparo contra a vítima. Segundo a jovem, o disparo foi acidental e influenciado pela própria vítima.

O delegado regional de Pontes e Lacerda, Vitor Chab Domingues, elogiou o trabalho de toda equipe, que conseguiu esclarecer o crime.

“Trabalhos como esse trazem e a sensação de segurança a toda sociedade a confiança quanto a questão da Segurança Pública do nosso Estado”, destacou o delegado.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *