https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/09/12615516_559637044186756_3431150229635503571_o.jpg

PRISÃO DE JOÃO EMANUEL

Stringuetta critica e diz que Gaeco quer fazer ‘churrasco com bois dos outros’

O delegado do GCCO, Flávio Stringuetta, criticou de forma dura uma ação do Gaeco nesta terça-feira (6).

O caso ficou estremecido entre as duas instituições após os promotores pedirem a prisão do ex-vereador João Emanuel para o Centro de Custódia de Cuiabá.

O ex-presidente da Câmara de Vereadores teria apresentado um atestado falso no momento da prisão feita durante a operação Castelo de Areia desencadeada pelo GCCO, sob o comando de Flávio Stringuetta.

No dia da operação, João Emanuel estava internado em um hospital particular de Cuiabá porque teria passado por um procedimento cirúrgico no dia anterior.

Com o atestado e o pedido deferido pelo Tribunal de Justiça, o ex-vereador foi cumprir a prisão em casa.

Mas uma investigação apontou que o suposto exame poderia ser falso.

Para o delegado Flávio Stringuetta, a ação pode até atrapalhar as investigações contra o ex-parlamentar.

“Eles (Ministério Público) querem fazer churrasco com o boi dos outros. Sabem que estamos nesta investigação da Castelo de Areia que também apura fraudes feitas pelo João e do nada vem com quatro pedidos de prisão sem ao menos consultar a Polícia Civil? O que eles fizeram hoje reforça a falta de ética por parte do Ministério Público com os parceiros de investigação”, enfatizou indignado o delegado.

Stringuetta declarou que já ouviu o médico que operou o ex-vereador e que os indícios são fortes de que João Emanuel tenha falsificado atestado médico.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *