https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/07/232.jpg

ELEIÇÃO EM SINOP

Pesquisa confirma queda de Rosana e ascensão de Roberto Dorner

Pesquisa divulgada pelo Instituto Mark, em parceria com o Folhamax, demonstrou a queda de Rosana Martinelli (PR) e crescida de Roberto Dorner.

No dia 20 de agosto, Rosana Martinelli aparecia com 53% de votos, na pesquisa Mark, caiu para 47%. Roberto Dorner subiu de 15,9% para 22,8%. O terceiro colocado, Dalton Martini, também caiu de 9,3% para 6,6%.

Na semana passada, o juiz eleitoral João Guerra chegou a suspender a divulgação dessa pesquisa, por entender haver irregularidade no registro. De acordo com o juiz, na análise dos documentos do registro da pesquisa, “não se observou que a Mark tenha feito menção à fonte pública”.

Questionado sobre o resultado da pesquisa, Roberto Dorner lembrou que ela foi feita no dia 2 de setembro, há 11 dias, e disse acreditar que neste momento a diferença já deve ter caído ainda mais.

“Essa pesquisa é antiga, e confirma o que estávamos vendo nas ruas, o nosso crescimento. Tenho certeza, inclusive, que ela não reflete mais o quadro atual, e que já estamos muito próximos da Rosana”, afirmou o social-democrata.

Na modalidade espontânea, quando o eleitor revela diretamente em quem pretende votar sem ter nenhuma relação de candidatos em mãos, a republicana Rosana Martinelli tem 33,5%.

Roberto Dorner sobe novamente, pulando de 5,8% para 15,9%. O terceiro colocado é o vereador Dalton Martini com 5,1%. Votos brancos e nulos somaram 7,2% e não souberam ou não responderam 39,3%.

Veja Mais

Um comentário em “Pesquisa confirma queda de Rosana e ascensão de Roberto Dorner”

  1. Eleitor disse:

    Daqui uns 50 anos, nesse ritmo, ele quase chega perto da Rosana.

    A propósito, saiu a sentença do Juiz sobre o caso da acusação do dorner no show, e foi IMPROCEDENTE, ou seja, Rosana está na disputa, publiquem aí:

    Como se vê, as alegações da autora são genéricas, e as provas que produziu com a inicial não conseguiram demonstrar que o evento ocorrido em 10.08.2016 (show artístico), no qual a Ré se fez presente, é assemelhado à inauguração de obra pública, não configurando, portanto, o ilícito previsto no artigo 65 da Resolução n. 23.457/2016 do TSE, tampouco comprovou qualquer benefício à Ré capaz de gerar desequilíbrio entre os concorrentes no pleito municipal que se avizinha, não prosperando, portanto, a pretensão constante da peça de abertura. 

    Isto posto, JULGO IMPROCEDENTE a ação de Ação de Investigação Judicial Eleitoral –AIJE, formulado pela Coligação Sinop Pode Mais (PSD, PSDB, DEM, PPS, PSB, PSDC e PEN) em desfavor de Rosana Tereza Martinelli e Gilson de Oliveira. 

    Transitado em julgado proceda-se às anotações de praxe e arquive-se os presentes autos. 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *