https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/09/juarez-costa.jpg

OPERAÇÃO SORRELFA

Gaeco ficou mais de 4 horas em mansão de Juarez Costa durante busca e apreensão

Divulgação

O advogado de Juarez Costa (PMDB), Rafael Baldasso, disse, ao site Só Notícias, que o prefeito de Sinop estava em casa quando o Gaeco e o Naco chegaram em sua residência.

Segundo o defensor, alguns documentos foram apreendidos.

Baldasso explicou que não teve acesso ao teor da ordem judicial, pois a mesma “está em segredo de justiça”.

O advogado disse que foi informado apenas que o processo corre na Justiça em Cuiabá.

A decisão de realizar busca e apreensão foi do juiz auxiliar da Corregedoria Geral de Justiça, Mário Kono de Oliveira.

O Gaeco ficou na casa do prefeito por mais de 4 horas desta quinta-feira (15) tendo a operação começado por volta das 13h.

O objetivo da Operação Sorrelfa é investigar crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão no município de Sinop e três no Estado de Santa Catarina, onde o prefeito teria imóveis.

Os mandados foram cumpridos, dentre outros locais, no gabinete do Prefeito Municipal e da secretária municipal de Assistência Social (primeira dama) e na residência de ambos.

Estão envolvidos na “Operação Sorrelfa” 35 agentes e quatro Oficiais da Policia Militar, nove policiais civis, dois delegados e nove Promotores de Justiça que contam também com o apoio do Gaeco de Santa Catarina.

 O nome da operação, Sorrelfa, tem os seguintes significados: “disfarce ou artifício para enganar; que ou quem é muito apegado ao dinheiro; que ou quem é manhoso”.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *