https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/09/TAQUES-1.jpg

VIAGEM A BRASÍLIA

Taques faz pressão para Temer liberar R$ 400 milhões para pagar salário de servidor

O governador Pedro Taques (PSDB) vai mais uma vez a Brasília, na próxima semana, cobrar o pagamento do Auxílio Financeiro para Fomento às Exportações (FEX 2016), na ordem de R$ 400 milhões, para que possa fazer frente à folha salarial dos servidores estaduais e outras necessidades básicas em que tem tido dificuldades devido à crise financeira.

O objetivo é sensibilizar o presidente da República, Michel Temer (PMDB), para que tome um posicionamento definitivo e ajude os estados a superar o desequilíbrio fiscal.

Na terça-feira (20.09), Taques e outros 19 governadores assinaram uma carta em que solicitam o repasse emergencial de R$ 7 bilhões por parte da União aos estados que fazem parte das regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste.

O valor é referente aos impactos financeiros junto às receitas de 19 estados e o Distrito Federal, além da liberação de recursos da Lei Kandir.

“Mais uma vez vamos a Brasília em busca de recursos para sanar as dificuldades. Já pedimos uma agenda à Casa Civil com o presidente da República, Michel Temer, e vamos expor mais uma vez a gravidade do problema. Vou buscar sensibilizar o presidente sobre o momento que vivemos”, afirmou o governador, ressaltando que o Poder Executivo estadual tem feito a lição de casa, reduzindo despesas e tomando medidas para aumentar a arrecadação.

O Governo Estadual ficou impossibilitado de cumprir compromissos financeiros devido ao desequilíbrio fiscal.

Não foi possível, por exemplo, pagar a integralidade do Reajuste Geral Anual (RGA) aos servidores, previsto em 11,28% em 2016. Conforme lei aprovada na Assembleia Legislativa, serão pagos apenas 7,54%, de forma parcelada, sendo que a primeira parcela já constará na folha salarial de setembro.

“Todos aqui têm acompanhado as medidas que já adotamos para elevar despesas e aumentar a receita. Os servidores do Estado têm sentido isso na pele. São medidas muitas vezes drásticas e que até nos trazem desgastes, mas são desafios que precisam ser enfrentados e nós temos esse compromisso com a população mato-grossense”.

Pedro Taques lembrou que a crise atinge todos os estado, especialmente os que assinaram a carta aberta ao presidente Michel Temer e voltou a cobrar incisivamente o apoio federal.

“A crise financeira não é uma exclusividade de Mato Grosso. Outros Estados da federação passam pelo mesmo problema. A União precisa entender, definitivamente, o seu papel neste momento de extrema dificuldade”, finalizou.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *