https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/09/cão.png

ABSURDO

Cachorro morre após ser jogado do viaduto da Avenida do CPA em Cuiabá

Um cachorro de aproximadamente três anos morreu nesta terça-feira (27) após ser jogado de um viaduto, na Avenida Historiador Rubens de Mendonça, em Cuiabá.

O animal foi resgatado pelo estudante Geraldo Bomfim e a namorada dele na madrugada da sexta-feira (24).

O cachorro fraturou as patas traseiras e passaria por uma cirurgia. Ele ficou internado em uma clínica particular e morreu durante a realização de um exame no hospital veterinário de uma universidade na capital.

Fred, como foi chamado por Geraldo, deveria passar por uma cirurgia na próxima terça-feira (28).

Para o procedimento, no entanto, deveria ser submetido antes a uma mielografia. No exame, os médicos veterinários injetam um líquido na medula para obter contraste e ter ideia do grau da fatura.

“As veterinárias que o atenderam nos alertou sobre o risco do exame. Nós optamos por fazer porque queríamos vê-lo bem”, disse Geraldo.

Ele e a namorada resgataram o animal na madrugada de sexta. Os dois passavam pela avenida quando avistaram o animal na calçada. Segundo eles, alguns garis que estavam no local, afirmaram que alguém jogou o cachorro de cima do viaduto e foi embora. “Ele estava com um corte no abdômen e chorando muito de dor. Por ter quebrado as patas traseiras ele tentava andar só com as duas da frente”, disse.

Animal chegou a ser internado, mas não resistiu e morreu (Foto: Geraldo Bomfim/Arquivo Pessoal)

Animal chegou a ser internado, mas não resistiu e morreu (Foto: Geraldo Bomfim/Arquivo Pessoal)

Segundo Geraldo, ele e a namorada resgataram o animal e o internaram em uma clínica particular. Como ele precisava ser operado foi transferido para o hospital da universidade.

O estudante chegou a fazer uma campanha na internet para custear o tratamento de Fred. Ao todo, ele gastou cerca de R$ 1,5 mil nas despesas médicas de Fred. “O importante é tentar ajudar. O que eu não entendo é como alguém tem coragem de fazer isso com um ser que é indefeso”, declarou.

Ainda segundo Geraldo, o cachorro estava melhorando e tinha chances de resgatar os movimentos das patas traseiras.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *