BOMBA À VISTA

Declarações são enviadas ao MPF por envolver agentes políticos com foro privilegiado em Brasília

As declarações feitas pelo ex-secretário da Casa Civil, Pedro Nadaf, em audiência  de Instrução e Julgamento das Operações Sodoma (primeira fase) e Seven  provocaram uma curiosidade.

Durante as audiências da Sodoma e da Seven, advogados de outros réus envolvidos nos supostos esquemas, perguntavam a Nadaf qual seria o destino do dinheiro desviado.

Nadaf não evidenciava a informação e se mantinha no direito de não responder.

O detalhe desse comportamento do ex-gestor pode ter uma explicação muito simples.

Envolvimento de agentes políticos com foro privilegiado em Brasília, como o Superior Tribunal de Justiça e o Supremo Tribunal Federal.

Se evidenciasse que um agente político com foro privilegiado em Brasília está envolvido, o caso sai das mãos da juíza Selma Rosane de Arruda.

As declarações feitas na Sodoma e na Seven foram encaminhadas ao Ministério Público da União.

Nadaf foi secretário de Estado na gestão de Blairo Maggi (PP) e Silval Barbosa.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *