https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/09/emanuel-pinheiro.jpg

ELEIÇÃO QUENTE

Em nota, Emanuel Pinheiro diz que Wilson Santos é sujo e covarde

Em nota encaminhada a imprensa, o candidato a prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), criticou a divulgação feita pelo seu adversário Wilson Santos (PSDB) que daria conta de irregularidades em sua efetivação no serviço público estadual. O peemedebista atribuiu a divulgação ao desespero de seu adversário que estaria inconformado com sua liderança consolidada nas pesquisas de intenção de voto.

Emanuel é servidor efetivo da Assembleia Legislativa. “Eu já havia alertado no meu programa de televisão que com a minha liderança nas pesquisas, com o aproximar do dia das eleições, a baixaria e o desespero iriam aumentar por parte do meu adversário.  Eu só posso atribuir a isso essa mal surrada nota que espanca e que maltrata sem dó a verdade sobre a minha situação de funcionário da Assembleia Legislativa”, disse.

Emanuel Pinheiro negou veementemente que sua efetivação como servidor da Assembleia Legislativa tenha sido pautada por ilegalidade. O candidato alega que a legislação na década de 80 autorizava a efetivação de servidores no funcionalismo público desde que fosse comprovado exercício de cinco anos no serviço, ainda que em caráter transitório, o que lhe permitiu a efetivação sem vício algum.

Ele ainda detalha que atuou na assessoria da Câmara dos Deputados. “É fato que eu comecei a trabalhar em 1983. É fato que a Constituição da República promulgada em outubro de 1988 garante a estabilidade, para quem completasse naquela data cinco anos de serviço, ainda que fosse transitório. Essa foi uma decisão dos constituintes de 1986 e 1988. E é fato também que eu trabalhei no gabinete do então deputado federal Jonas Pinheiro, em Brasília, em dois mandatos. Tudo isso pode ser comprovado facilmente na Câmara dos Deputados, como também aqui na Assembleia Legislativa de Mato Grosso”, completou.

A denúncia feita pelo grupo político de Wilson Santos foi classificada por Emanuel Pinheiro como uma ação de desespero na reta final de campanha eleitoral. O peemedebista ainda lembrou o histórico de seu adversário de proferir duros ataques a exemplo de 2004 contra o petista Alexandre César, que foi acusado na propaganda eleitoral de tentar tomar uma casa de um idoso.

Quatro anos depois, quando disputou a reeleição contra o empresário Mauro Mendes (PSB), atual prefeito de Cuiabá, Wilson Santos o acusou de não cumprir com direitos trabalhistas em sua empresa além de outras graves acusações. “Portanto, isso nada mais é que uma ação de desespero dos meus adversários que querem atacar a minha vida funcional como funcionário da Assembleia Legislativa de Mato Grosso. Esta é uma situação em que demonstra bem o nível em que eles vão transformar essa eleição daqui até o dia 30. Infelizmente o meu adversário Wilson se elegeu em 2004 destruindo reputação de Alexandre César, em 2008 atacando de forma covarde o candidato Mauro Mendes. Agora tenta fazer o mesmo comigo”, ressalta.

Emanuel Pinheiro finaliza a nota de esclarecimento conclamando a população a votar em sua candidatura no dia 30 de outubro. “Quero dizer claramente que a população de Mato Grosso e de Cuiabá o conhece bem. Comigo essa situação não vai colar e a verdade vencerá. No dia 30 será Emanuel Pinheiro, campanha limpa derrotando o “poleiro” político  sujo de Wilson”, completa.

NOTA PÚBLICA

Eu já havia alertado no meu programa de televisão que com a minha liderança nas pesquisas,  com o aproximar do dia das eleições, a baixaria e o desespero iriam aumentar por parte do meu adversário.  Eu só posso atribuir a isso essa mal surrada nota que espanca e que maltrata sem dó a verdade sobre a minha situação de funcionário da Assembleia Legislativa.

É fato que eu comecei a trabalhar em 1983. É fato que a Constituição da República promulgada em outubro de 1988 garante a estabilidade, para quem completasse naquela data cinco anos de serviço, ainda que fosse transitório. Essa foi uma decisão dos constituintes de 1986 e 1988. E é fato também que eu trabalhei no gabinete do então deputado federal Jonas Pinheiro, em Brasília, em dois mandatos.

Tudo isso pode ser comprovado facilmente na Câmara dos Deputados, como também aqui na Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

Portanto, isso nada mais é que uma ação de desespero dos meus adversário que querem atacar a minha vida funcional como funcionário da Assembleia Legislativa de Mato Grosso. Esta é uma situação em que demonstra bem o nível em que eles vão transformar essa eleição daqui até o dia 30.

Infelizmente o meu adversário Wilson se elegeu em 2004 destruindo reputação de Alexandre César, em 2008 atacando de forma covarde o candidato Mauro Mendes. Agora tenta fazer o mesmo comigo.

Quero dizer claramente que a população de Mato Grosso e de Cuiabá o conhece bem. Comigo essa situação não vai colar e a verdade vencerá. No dia 30 será Emanuel Pinheiro, campanha limpa derrotando o “poleiro” político  sujo de Wilson.

Emanuel Pinheiro

Candidato ao cargo de prefeito de Cuiabá

Veja Mais

2 comentários em “Em nota, Emanuel Pinheiro diz que Wilson Santos é sujo e covarde”

  1. joacir gimene disse:

    Pra quem votou em esses politiqueiros como Pedro e Wilson deve sentir vergonha, o povo confiou em seu argumento de querer falar mal ou ate chamar todos de ladrao , mas como diz o ditado; quem gospe pra cima cai na testa….. espero que esse tipo de comentario de insulto pessoal nao entrega de novo seu voto pra esse tipo de gente…..vende ate a mae se possivel, o outro ficou ate alegre em ver seu secretario de educaçao preso,,,por ai podemos ver o nivel de quem quer o poder a qualquer custo….o povo nao é bobo cheira cheira ……eu duvido que seja postado esse meu comentario… mas se for parabens se nao ja falei…ou escrevi..

  2. BOSilva disse:

    É verdade sim Sr. Emanuel, que a CF de 1988 deu estabilidade a servidores sem concurso, mas desde que observadas algumas regras.
    Por exemplo: Quem na data de 04 de outubro de 1988 havia completado cinco anos de serviço público mesmo sem concurso, obteria a estabilidade. Aqueles que não tivessem os cinco anos foram demitidos.
    Resta saber se o Sr. Candidato Emanuel Pinheiro entrou para o serviço público da Assembleia até 04/10/1983, caso contrário está em situação ilegal.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *