https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/10/Escola-Estadual-Barão-de-Melgaço.jpg

ATENÇÃO, PAIS!!

Alunos serão remanejados para reforma da Escola Estadual Barão de Melgaço

Os 446 alunos da Escola Estadual Barão de Melgaço, em Cuiabá, serão remanejados temporariamente para a Escola Estadual Nilo Póvoas.

A medida visa a segurança e saúde da comunidade escolar, já que uma vistoria da Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc-MT) classificou a situação da escola como um problema de saúde pública.

A unidade, construída da década de 1970, receberá reforma geral e adequações e, após esse período, os estudantes retornarão ao prédio.

O anúncio oficial foi feito durante reunião com a gestão da escola, na tarde desta quarta-feira (19.10), pelo secretário adjunto de Gestão Educacional e Inovação, Túlio Cesar Turíbio.

Ressaltou que técnicos da pasta apontaram que a unidade está em situação de insalubridade devido à danificação parcial da cobertura da escola, ocasionada pela forte chuva da semana passada e a infestação de pombos, considerada praga urbana.

“O problema aqui não se restringe apenas à estrutura física, mas existe também o risco de saúde de toda comunidade escolar, desde uma simples alergia de pele aos sérios problemas de respiração e, até mesmo, afetar o sistema nervoso central”, alertou Turíbio, mencionando que a solução do problema será realizada em parceria com órgãos competentes.

Ele destacou ainda que as secretaria adjuntas de Gestão Educacional e Inovação e de Estrutura Escolar darão total apoio à gestão da escola para que a mudança seja feita o mais rapidamente possível e de forma adequada.

“Estamos à disposição da gestão da escola para discutir e orientar sobre as questões relacionadas à mudança e forneceremos toda a logística necessária”, afirmou o adjunto. Reforçou, ainda, que o mais importante em todo esse processo é a saúde dos alunos e dos professores.

Esclarecimentos

A diretora da unidade, Lucy Barbosa da Silva, informou que na tarde desta quinta-feira (20.10) ocorrerá uma reunião com a comunidade escolar, pais, alunos, professores e representantes da Seduc-MT, Defesa Civil, Vigilância Sanitária, Segurança Pública, entre outros. “A intenção é comunicar a decisão, informar os procedimentos e esclarecer dúvidas”.

A coordenadora pedagógica da escola, Albimarcia Spíndola, relatou os graves problemas de estrutura e da infestação das aves e assegurou que a retirada dos alunos e professores do local é urgente, porém, é necessário fazer um trabalho de convencimento e esclarecimentos aos pais e responsáveis.

A professora Maria Alice Silva de Souza mencionou que tem passado por problemas de saúde, apresentando alergias e irritações pelo corpo.

“Não podemos comprometer mais o ano letivo de nossos alunos. É necessário retirá-los para que sejam realizadas as interferências necessárias”, garantiu.

Remanejamento

Durante o encontro, a técnica de Atendimento a Gestão Escolar da Seduc-MT, Erinéia Rodrigues de Amorim, observou que uma reunião entre as equipes gestoras das duas unidades escolares deve ser agendada em breve, para que seja alinhado o uso do espaço.

“É uma situação excepcional, portanto o importante é atender os alunos. Neste aspecto, a parceria entre duas escolas é fundamental”.

Consultada, a diretora da Escola Estadual Nilo Póvoas, Márcia Bretas, confirmou que a unidade escolar passa por pequenos reparos, pintura e adequações para receber os estudantes e a equipe gestora da EE Barão de Melgaço.

“São oito salas, climatizadas, disponibilizadas para atendê-los, além de toda a estrutura necessária, como banheiros, refeitórios, quadra, entre outros”, constata.

A Seduc-MT também está realizando a retirada de materiais inservíveis do local para que o ambiente fique ainda mais organizado.

Chico Valdiner/Gcom-MT

Veja Mais

2 comentários em “Alunos serão remanejados para reforma da Escola Estadual Barão de Melgaço”

  1. luis disse:

    infelizmente mais uma escola a ser fechada em Cuiabá. com toda certeza essa reforma nao sai do papel. vai ficar esquecida por esse governo. como sempre o governo usando de sua orbitariedade para fechar a escola mesmo sem o consentimento dos pais. uma obra sem data pra começar e nem pra terminar.

  2. lucas christian disse:

    não cara, não pode ser

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *