https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/10/assaltantes.jpg

ASSALTO NO SICREDI

Antes de serem mortos em confronto, ladrões comemoram assalto; ouça

Áudios obtidos pela Polícia Civil revelam o momento em que os ladrões que assaltaram uma unidade da cooperativa de crédito Sicredi, em Rondonópolis (212 km de Cuiabá), no último dia 10 de outubro, comemoram o crime.

Seis dos sete assaltantes que participaram da ação foram mortos durante um confronto com policiais do Grupo de Operações Especiais (GOE) algumas horas após o roubo.

Em um dos áudios, é possível ouvir um dos criminosos falando que estavam terminado de contar os valores e que o montante já passava de R$ 60 mil.

Leia a transcrição de uma das gravações:

Assaltante 1: Contou já?

Assaltante 2: Mais ou menos, tem mais de R$ 60 mil já. 

Assaltante 1: Vai sair quantos para cada? 

Assaltante 2: Acho que uns 10 ou 15 mil para cada.

Já em outro diálogo, um dos assaltantes conta ao outro como foi o crime e ainda diz que ganhou o segurança  “no braço”.

Leia:

Assaltante 1: E aí como que foi lá? O cara “embaçou” lá com você (risos)?

Assaltante 2: Eu saí no “braço” com ele lá, irmão, eu estava desarmado. 

Assaltante 1: Mas ele reagiu. 

Assaltante 2: Reagiu, só que eu dei um murro nele e ele ‘pantiou’. 

Assaltante 1: Aí você tomou o ferro dele? 

Assaltante 2: Aí eu tomei o ‘bagulho geral’. Peguei o ‘bagulho’ na mão. 

Assaltante 1: É? (risos) 

Assaltante 2: Lógico, ‘tá ligado’ que o que importa é o dia de hoje, não é o amanhã, não.

Numa terceira ligação, um dos assaltantes diz que a contagem deu R$ 100 mil e que seriam divididos R$ 16 mil para cada:

Assaltante 1: E aí, meu guri? 

Assaltante 2: E aí que nós pegamos R$ 100 mil no banco. 

Assaltante 1: Eita ‘porra’. 

Assaltante 2: Deu R$ 16,5 mil para cada. 

Assaltante 1: Eita ‘porra, tinha bastante gente, então? 

Assaltante 2:  ‘Nois tava’ em sete, mas só quem tava dentro do banco era três.

No final da ligação, um deles diz que não ganhou o “ferro” (arma), que o objeto serviria apenas para trabalhar e que se acontecesse algo eles estavam “espertos”.

A Polícia Civil informou que os áudios obtidos foram pegos no celular de Thiago Rodrigues Soares, de 21 anos, que foi morto no confronto.

Tiroteio
O confronto aconteceu por volta das 15h do dia 10 de outubro, em uma residência do Bairro Jardim Nilmara, em Rondonópolis, três horas após os criminosos assaltarem o Sicredi, no Centro.

Segundo a Polícia Civil, ao chegar na casa, os policiais foram recebidos a tiros.

Eles revidaram e sete bandidos foram alvejados. Seis morreram e um foi encaminhado em estado grave para o Hospital Regional da cidade. Ele não corre mais risco de morte.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *