https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/silval-56-e1565730302927.jpg

SODOMA IV

Silval, ex-secretários e empresários são denunciados pelo MPE

Divulgação

Foto: Divulgação

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio da 14ª Promotoria Criminal de Cuiabá, ofereceu mais uma denúncia relacionada aos desdobramentos da “Operação Sodoma”.

Ao todo, foram denunciadas 17 pessoas. Entre os crimes praticados estão: corrupção passiva, lavagem de dinheiro, falsidade ideológica, coação no curso do processo, organização criminosa, lavagem de dinheiro e receptação qualificada.

De acordo com a denúncia, protocolada no dia 17 de outubro as investigações desta vez demonstraram o desvio de dinheiro público realizado através da desapropriação de um imóvel que corresponde ao bairro Jardim Liberdade, em Cuiabá, paga na gestão do ex-governador Silval Barbosa, durante o ano de 2014.

O processo foi enviado para a juíza Selma Rosane dos Santos Arruda, da Sétima Vara Criminal.

Breve histórico

Na primeira fase da operação Sodoma, conforme o MPE, cinco pessoas foram denunciadas.

As fraudes referiam-se à concessão e fruição de benefício fiscal do Programa de Desenvolvimento Industrial e Comercial de Mato Grosso (Prodeic), no período de 2011 a 2015, no âmbito do Poder Executivo do Estado de Mato Grosso.

Já na segunda fase, uma outra denúncia foi oferecida contra 17 pessoas. As investigações trouxeram novos nomes e revelaram outro “modus operandi”, que consistiu na exigência e/ou recebimento de vantagem indevida de fornecedores do Estado.

Entre os crimes praticados estavam: concussão, extorsão, lavagem de dinheiro, fraude processual, constituição de organização criminosa, fraude à licitação e corrupção passiva e ativa.

Clique aqui para ver a denúncia.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *