NOTA DE REPÚDIO II

PJC diz que remanejamento de policiais é ato discricionário de delegado titular

A Polícia Judiciária Civil informa que até o momento não foi comunicada formalmente pelo Sindicato dos Investigadores da Polícia Civil de Mato Grosso (Siagespoc), em relação aos supostos fatos narrados em nota divulgada nesta quinta-feira (27) referente a 2ª Delegacia de Polícia de Cuiabá (Carumbé / Planalto).

Por previsão legal, o remanejamento de policiais dentro da unidade é ato discricionário do delegado titular e deve ser pautado pelo interesse técnico e às necessidades de adequação ao serviço desenvolvido no local.

Diante de eventual discordância, o servidor deve solicitar a revisão do ato que poderá ser revisto, ou não, pela Administração Pública.

A Polícia Civil reitera que é pautada pelos valores da ética, dignidade, compromisso social e institucional, imparcialidade, e busca contínua pela qualidade na prestação de atendimento à sociedade mato-grossense, buscando agir com urbanidade e respeito com a população e com os valorosos servidores da Polícia Civil (delegados, escrivães e investigadores).

Reformas na unidade

Em relação às condições estruturais da 2ª Delegacia de Polícia (Carumbé/ “Cisc Planalto”), a necessidade de melhorias na estrutura da unidade é reconhecida pela Polícia Civil e pela Secretaria de Segurança Pública (Sesp), onde tramita em fase final um processo para reforma da estrutura do local.

Orçado em R$ 518 mil, o projeto foi recentemente aprovado pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (Condes) e prevê a reforma e reestruturação de todas as dependências da Delegacia.

A previsão é que as obras iniciem no primeiro trimestre de 2017.

Mais de uma dezena de delegacias de polícia já foram inauguradas e/ou reformadas nos últimos meses em todo o Estado de Mato Grosso – mesmo diante de um cenário de crise econômica. As novas obras respeitam regulamentação padronizada em todas as unidades, para melhor atendimento às vítimas, testemunhas e servidores.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *