https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/04/BOLSA.jpg

CUIABÁ E VG

MT tem 6,3 mil beneficiários do Bolsa Família cancelados por irregularidades

Divulgação

Mais de 6 mil benefícios do Bolsa Família foram cancelados em Mato Grosso por conta de irregularidades. O corte foi anunciado pelo governo federal nesta segunda-feira (7), que também revelou que outros 8.521 mil benefícios foram bloqueados.

Segundo o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA), em todos os casos, foi constatado que a renda das famílias era superior à exigida para ingresso e permanência no programa.

O benefício foi cancelado nos casos em que a renda per capita da família ultrapassou R$ 440.

Já o bloqueio foi adotado para os beneficiários que apresentaram renda entre R$ 170 e R$ 440.

Cuiabá e Várzea Grande são as cidades onde se concentra a maior parte dos benefícios cancelados e suspensos.

De acordo com o MDSA, 1.392 benefícios foram bloqueados em Cuiabá e outros 836 foram cancelados.

Já em Várzea Grande, na região metropolitana, 628 benefícios foram cancelados, além de 858 bloqueados.

Outras cidades polos também entraram na lista dos maiores locais de corte e cancelamento. Em Rondonópolis, o governo federal bloqueou 372 benefícios e cancelou outros 430. Em Cáceres, 337 benefícios foram bloqueados, junto com outros 208 cancelados. Em Barra do Garças, o governo cancelou 136 benefícios e mandou bloquear outros 208.

O governo classificou como o ‘maior pente-fino’ já realizado em toda a história do Bolsa Família.

O levantamento de irregularidades começou em junho deste ano. Em todo o país, o ministério encontrou inconsistências em 1,1 milhão dos cerca de 13,9 milhões de benefícios pagos pelo governo federal.

Do total de benefícios que apresentaram indícios de irregularidades no Brasil, o MDSA determinou o cancelamento de 469 mil (3,3%) e o bloqueio de 654 mil (4,7%).

O ministério passou a contar com seis bases do governo federal para cruzamento de dados: Relação Anual de Informações Sociais (Rais), Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), Sistema de Controle de Óbitos (Sisobi), Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Sistema Integrado de Administração de Recursos Humanos (Siape) e Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ).

Segundo o MDSA, as famílias que tiveram o repasse bloqueado devem procurar a gestão municipal do Bolsa Família para comprovar que estão dentro das regras do programa.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *