https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/11/99Sem-título.jpg

TRAGÉDIA NO MANSO

Tenente será ouvida em IPM que apura morte de aluno do Bombeiros

Marcus Mesquita

Alessandro Borges. Foto: Marcus Mesquita

O presidente do Inquérito Policial Militar, Coronel Alessandro Borges, deve ouvir, na semana que vem, a Tenente do Corpo de Bombeiros, Isadora Ledur.

O inquérito apura as circunstâncias da morte do aluno a soldado do Corpo de Bombeiros, Rodrigo Claro, de 21 anos.

Ledur foi uma das instrutoras do curso e tida como pivô no caso que levou à morte o aluno .

Além de Ledur, outras 11 pessoas responsáveis pelo curso foram afastadas do cargo e devem cumprir funções administrativas até a conclusão do inquérito.

Borges deve ouvir todos os envolvidos, o que daria em torno de 40 a 50 pessoas, e que espera concluir o IPM até antes do Natal.

“Temos 30 dias para os trabalhos, podendo ser prorrogado por mais 20. Acredito que até antes do Natal o inquérito seja concluído”, revelou em entrevista ao www.matogrossomais.com.br.

Rodrigo morreu no dia 15 de novembro após passar mal em uma aula prática na Lagoa Trevisan, em Cuiabá, e ficar internado por cinco dias em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em um hospital da Capital.

A família do aluno alegou sessão de tortura e omissão de socorro por parte do Corpo de Bombeiros.

A família também revelou que Claro estaria com medo de participar da continuidade do curso por ser perseguido pela tenente Isadora Ledur.

Foto: Marcus Mesquita/Midianews

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *