https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/06/maluf.jpg

OPERAÇÃO GRÃO VIZIR

Maluf pede cautela ao Gaeco e diz que acredita na inocência de Alan; OUÇA

Reprodução

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB), disse, em entrevista à Capital FM, na manhã desta quinta-feira (15), que espera cautela do Gaeco nas investigações feitas sobre as supostas fraudes na Secretaria de Educação do Estado (Seduc).

“Ninguém está acima da lei. Eu só peço que façam as investigações, que não façam pré-julgamentos sem dar todos os direitos constitucionais que você tem de dar ao cidadão, porque em muitas dessas investigações os direitos constitucionais são omitidos, ou seja, você se torna culpado antes do julgamento”.

O deputado foi citado pelo empresário Giovani Guizardi, delator da Operação Rêmora, de ficar com 25% da propina paga por empresários que mantinham contrato com a Seduc.

Giovani ficou preso por cerca de 7 meses e foi solto no último dia 30 de novembro após firmar acordo de delação premiada junto ao Ministério Público do Estado.

O presidente da Assembleia Legislativa também disse que acredita na inocência do empresário Alan Malouf, preso nesta quarta-feira (14), após a deflagração da terceira fase da Operação Rêmora, denominada Grão Vizir.

Malouf é acusado pelo delator da Operação, Giovani Guizardi, de ter ‘investido’ em torno de R$ 10 milhões na campanha do governador Pedro Taques (PSDB), em 2014, e de ter ficado com 25% da propina paga pelos empresários que mantinham contrato com a Seduc.

Ontem mesmo, a defesa de Malouf já tratou de evitar especulações de que ele possa fazer delação premiada, uma tática jurídica para evitar desgastes ao réu, caso ele tenha interesse e não sofra nenhuma ameaça.

Alan Malouf foi levado para o SOE, Setor de Operação Especiais.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *