DENTRO DA CADEIA

Ex-secretário de Educação, Permínio Pinto revela que foi ameaçado por delator

O ex-secretário de Educação de Mato Grosso,  Permínio Pinto (PSDB), relatou em juízo durante audiência de instrução e julgamento em decorrência da Operação Rêmora, que foi ameaçado pelo empresário Giovani Guizardi, quando ambos estavam presos juntos no Centro de Custódia de Cuiabá.

“Eu fui ameaçado pelo Giovani no CCC. No meu primeiro dia de banho de sol, logo depois que fui preso, eu estava retornando da quadra e ele me esperava na grade com um folha de papel impresso que continha uma notícia de um dos sites de Cuiabá, cujo conteúdo dizia que eu faria colaboração premiada. Ele perguntou se era verdade, disse que não tinha coragem de fazer isso, que eu não era moleque, tudo em tom de ameaça”.

No depoimento desta quinta-feira (15), Permínio chorou e afirmou que as denúncias do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) são parcialmente verdadeiras.

O ex-secretário confessou que “permitiu” e se omitiu sobre o esquema e que também se beneficiou com um percentual do dinheiro arrecadado.

O ex-secretário está detido no Centro de Custódia da Capital desde o dia 20 de julho, quando foi preso durante a segunda fase da Operação Rêmora.

Permínio Pinto é acusado pelos promotores do Gaeco de liderar as negociações ilícitas ocorridas dentro da Seduc. Com informações do Midianews.

Foto: Marcos Mesquista/Midianews

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *