ENGODO NATALINO

Consumidores denunciam: taxistas em Cuiabá estão cobrando bandeira 2

Apesar de anunciarem que iriam abrir mão da cobrança de tarifas pela “bandeira dois” neste mês de dezembro, em Cuiabá, muitos taxistas não têm cumprido o prometido.

Abrir mão da cobrança seria uma forma de atrair os clientes, uma vez que o ramo dos taxistas teve uma queda de mais de 40%. O prejuízo amargado é resultado da crise econômica e também da presença do aplicativo Uber, que chegou à Capital no dia 25 de novembro.

Na edição do dia 10 deste mês, o Diário trouxe a confirmação da Associação Mato-grossense dos Taxistas sobre a decisão de não cobrar a bandeira dois no mês de dezembro.

Esta bandeira, usada integralmente durante o último mês do ano (independentemente de dia e horário) era adotada há mais de uma década em Cuiabá. A viagem mais cara neste período é legal e era uma espécie de 13° salário dos taxistas.

Contudo, parece que muitos taxistas não adotaram na prática a decisão. A jornalista Adriana Nascimento confirma que, após o prometido pela categoria, já pegou pelo menos quatro táxis que cobraram a bandeira dois normalmente.

Ela afirma que já está preocupada com uma ida ao aeroporto. Com a cobrança da bandeira dois, a conta certamente será mais cara.

Heitor Gonçalves também relata que a promessa não tem sido colocada em prática. “Até cheguei a contestar um taxista e ele acabou nem me respondendo. Acho isso um absurdo, propaganda enganosa. Se prometeu, tem que cumprir. Depois querem protestar contra o Uber”, disse.

A bandeira dois tem a tarifa de R$ 4,54 e é cobrada durante todo o ano aos sábados após as 12 horas, domingos, feriados e no período noturno em toda a semana de 20 horas às 6 horas da manhã. No mês de dezembro, a cobrança pode ocorrer independentemente de dia e horário.

Já a bandeira um é de segunda a sexta-feira, das 6 às 20 horas, e de sábado das 6h às 12 horas, e custa R$ 3,24.

A bandeirada (valor fixo do taxímetro ao entrar no carro) é estabelecida em R$ 4,80.

Enquanto na bandeira 1, o valor aumenta devagar, em bandeira 2 o valor sobe mais rápido. A corrida com a bandeira 2 pode custar até 30% a mais.

Atualmente, 604 taxistas circulam em Cuiabá. Nos últimos dias, lidar com a presença do Uber em Cuiabá, com a crise financeira e se manter financeiramente, tem sido um grande desafio para os taxistas.

O motivo apontado para adotar a bandeira 2 pela Associação de Taxistas seria por sobrevivência.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *