https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/11/camara.jpg

CASA DOS HORRORES

Site faz abaixo-assinado para reduzir salário de vereadores da Câmara de Cuiabá

Divulgação

Já está na página do site Petição Pública (www.peticaopublica.com.br) um abaixo-assinado que pede a redução do salário dos vereadores da Câmara de Cuiabá. O abaixo-assinado já conta com mais de 1.700 mil assinaturas.

Para assinar é muito simples, basta ir no botão do lado direito do site – assinar petição – e colocar seus dados ou assinar a petição com o login do Facebook.

Se você pensa em exercer pressão em organismos, organizações ou empresas, sensibilizar políticos, organizar um protesto ou boicote, criar uma onda de indignação, alterar ou criar leis, você está no local certo. As petições e abaixo-assinados online mobilizam a população sobre temas relevantes e são muitas vezes destacados nos principais meios de comunicação e grupos de mídia“, diz o site em sua página inicial.

A ideia do abaixo-assinado contra o aumento produzido pela Câmara de Vereadores na última terça-feira (27) no salário, que passou de R$ 15 mil para R$ 19 mil, é criar uma pressão popular para que os ‘nobres’ vereadores voltem atrás da decisão e cancelem o aumento.

Além de forçar os vereadores a baixarem o salário, o projeto de iniciativa popular diz em seu texto que a remuneração dos parlamentares deve ser equiparada a dos professores da rede municipal de ensino, que trabalham em carga horária de 20 horas semanais. (Veja abaixo o texto completo).

MPE RECOMENDA SUSPENSÃO DOS PROJETOS DE LEI QUE APROVARAM OS SALÁRIOS

O promotor de Justiça de Mato Grosso, Roberto Turin, encaminhou à Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Cuiabá e ao futuro prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), uma recomendação para revogar a aprovação do aumento dos salários dos parlamentares, da criação do 13º salário, da Verba Indenizatória para os futuros 25 chefes de gabinete, e do salário do prefeito e do vice-prefeito.

Turin pede que a Mesa Diretora mostre, dentro de 48 horas, a documentação que comprove o acatamento da recomendação, cópia integral do projeto de lei que fixou o aumento de subsídios para os vereadores da próxima legislatura e as estimativas, estudos e demais documentos exigidos pelos arts. 16 e 17 da Lei de Responsabilidade Fiscal.

E deu prazo de 10 dias dias úteis, após o recebimento da recomendação, para que a Câmara e a Prefeitura de Cuiabá informem a Promotoria Especializada, o acatamento dos termos da presente notificação, sob pena da adoção de todas as medidas judiciais cabíveis ao caso.

APROVAÇÃO DOS SALÁRIOS

Os vereadores aprovaram o reajuste dos próprios salários, do prefeito e do vice, em sessão extraordinária realizada nesta terça-feira (27).

Os novos salários subiram em média 25% e entram em vigor a partir de 1º de janeiro de 2017.

Emanuel Pinheiro (PMDB), pelo Facebook, já anunciou que vai vetar o projeto de lei que prevê aumento para ele e para o vice.

Os salários dos parlamentares saltaram de R$ 15 mil para R$ 18,9 mil.

Votaram a favor os vereadores: Chico 2000 (PR), Adevair Cabral (PSDB), Dilemário Alencar (PROS), Mário Nadaf (PV),Professor Néviton (PRB), Oseas Machado (PSC), Paulo Araújo (PSD), Renivaldo Nascimento (PSDB), Ricardo Saad (PSDB), Wilson Kero Kero (PSL) e Juca do Guaraná (PT do B).

Foram contrários à proposta apenas os vereadores Adilson da Levante (PSB), Onofre Júnior (PSB), Leonardo Oliveira (PSDB), Toninho de Souza (PSD), Domingos Sávio (PSD), Arilson Arruda (PT) e Alan Kardec (PT).

Estavam ausentes os vereadores Faissal Kalil (PSB), Lueci Ramos (PSD) e Maurélio Ribeiro (PSDB).

ABAIXO-ASSINADO – PROJETO DE LEI DE INICIATIVA POPULAR

Exmo. Sr. Presidente da Câmara de Vereadores de Cuiabá-MT

Nós, abaixo-assinados, eleitores do Município de Cuiabá/MT, no uso de nossas atribuições como cidadãos, subscrevemos o presente projeto de lei de iniciativa popular, conforme texto anexo, que reduz os salários auferidos pelos vereadores e os equipara aos vencimentos dos professores da rede municipal com carga horária de 20 (vinte) horas semanais.

EMENTA

Disciplina a redução dos salários obtidos pelos vereadores e instituí como teto de seus subsídios a remuneração inicial dos professores da rede municipal com carga horária de 20 (vinte) horas semanais.

Art. 1º Fica reduzido o salário dos representantes do Poder Legislativo Municipal a partir do dia 01 de janeiro de 2017, nos seguintes termos:

I – fica estabelecido como teto para os subsídios dos vereadores o salário inicial dos professores da rede municipal com carga horária de 20 (vinte) horas semanais.

Parágrafo único. Eventual aumento dos valores utilizados como referência para o teto dos subsídios não vincula automaticamente a elevação da remuneração parlamentar.

Art. 2º Revogam-se as disposições em contrário.

Se você quer participar deste abaixo-assinado, basta acessar a página da Petição Pública neste endereço: http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR96765.

Veja Mais

3 comentários em “Site faz abaixo-assinado para reduzir salário de vereadores da Câmara de Cuiabá”

  1. janete disse:

    muito bom o seu artigo

  2. edson c. perrs disse:

    Tem e que alem de reduzir a 50%todas estas mamatas, e mordomias, reduzir também o numero de representantes de seus interesses pessoais ou seja câmara municipal, estadual, federal a metade.

  3. Teka Almeida disse:

    Falta agora agilizar para os deputados estaduais. Tem que se pensar também numa forma de acabar com a verba indenizatória, uma vez que, se basear os salários dos salafrários pelo trabalhador educacional, estes não ganham verba indenizatória, não ganham pó-de-giz ou qualquer outro penduricalho para compra de insumos para a execução de seus trabalhos.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *