https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/12/23-1.jpg

ENTREVISTA NO SBT

Juíza de Mato Grosso diz que advogados usam tática antiética; VEJA

A juíza da Vara de Combate ao Crime Organizado, Selma Rosane Arruda, chamou de antiética a tática usada por alguns advogados de defesa de réus alvos de Operações realizadas pela Delegacia Fazendária e pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado – Gaeco – em Mato Grosso.

A magistrada foi entrevistada no programa SBT Comunidade, nesta quinta-feira (29).

Para a juíza, os advogados deveriam defender seus clientes e não atacar o juízo para tentar desestabilizá-lo.

“Entendem que atacando o magistrado, desestabilizando, ou afastando o magistrado, existe a possibilidade de que um outro tome o processo e sejam mais simpático àquela pessoa (réu), sejam mais maleável, é uma estratégia, que eu não concordo”, comentou.

À frente de vários casos de suspeitas de corrupção no Estado envolvendo agentes políticos, servidores públicos e empresários, Selma já foi alvo de vários pedidos de suspeição.

Uma tática usada por advogados em suas defesas para afastar a magistrada de determinado caso.

Um dos casos é do ex-governador Silval Barbosa (PMDB). O peemedebista argumentou, por meio dos seus advogados, que alguns atos praticado pela magistrada, no decorrer da Operação Sodoma, perderam a parcialidade para julgar a ação penal. O caso foi bater no Tribunal de Justiça, que manteve Selma no processo.

Mas em outro caso, na Operação Arqueiro, que envolveu a ex-secretária de Assistência Social do Estado (Setas), Roseli Barbosa, mulher do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), Selma perdeu e foi afastada do caso. A decisão de afastamento foi do TJ, que anulou todos os atos praticados pela juíza na ação.

Foto: Marcus Mesquita/Midianews

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *