OPERAÇÃO RÊMORA

Ex-secretário da Seduc, Permínio será ouvido nesta sexta pelo Gaeco

O ex-secretário de Educação do Estado, Permínio Pinto (PSDB), deve ser ouvido pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado – Gaeco – nesta sexta-feira (27), a partir das 14 horas.

O tucano é réu da ação penal decorrente das investigações da segunda fase da Operação Sodoma, realizada pelo Gaeco em julho do ano passado.

Permínio Pinto foi preso e levado ao Centro de Custódia de Cuiabá aonde ficou detido até o dia 19 de dezembro, quando ganhou a liberdade mediante colaboração com a Justiça.

O ex-gestor revelou à juíza da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, Selma Rosane Arruda, que recebeu propina e permitiu que ocorresse as supostas fraudes na Seduc.

A operação Rêmora, que investiga fraudes em licitações e contratos da Secretaria de Educação do Estado em 23 obras que somam juntas em torno de R$ 56 milhões.

Na segunda-feira (30), o ex-servidor da Secretaria de Educação, Fábio Frigeri deve ser ouvido a partir das 16 horas.

Ele também chegou a ser preso na primeira fase da Operação Rêmora, realizada em maio do ano passado.

Frigeri foi solto também no dia 19 de dezembro, após ficar seis meses preso no CCC.

Já na quarta-feira (01/02) será a vez do empresário Alan Malouf ser ouvido pelo promotores do Gaeco. A oitiva está prevista para as 14 horas.

Malouf, considerado um dos líderes da suposta organização, ficou preso durante dez dias em dezembro passado, sendo solto na véspera de Natal.

Nesse mesmo dia, o ex-servidor Wander Luiz dos Reis será ouvido a partir das 16 horas.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *