https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2017/02/gilma-24-06-13.jpg

DISPUTA PELA SEMA

Deputado Gilmar Fabris manda recado para o PSB e diz que o PSD não abre mão de Secretaria

O líder do PSD na Assembleia Legislativa, deputado Gilmar Fabris, nem cogita a possibilidade do partido deixar a titularidade da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA).

“Não estamos e nem vamos trabalhar com essa possibilidade. Não abrimos mão da SEMA”, declarou nesta quarta-feira Fabris, após tomar posse como vice-presidente do Legislativo estadual.

Atualmente, a SEMA tem como secretário o vice-governador Carlos Fávaro, do PSD, que assumiu a pasta tem abril de 2016. Mas, desde o final do ano passado, políticos do PSB têm dito que existe um acordo com o  governador Pedro Taques para que a SEMA passe a ser comandada pela sigla.

Fabris diz que não existe a menor possibilidade do PSD deixar o comando da SEMA. “Primeiro, não queremos que o Fávaro deixe a pasta. Ele tem feito um excelente trabalho, está promovendo a organização da secretaria, os serviços cada vez mais eficientes.   Ele deve continuar. Só sai se quiser. Até porque não se deve mexer no que está indo bem”.

Mas, mesmo que o vice-governador decida deixar a SEMA, Gilmar Fabris diz que o PSD não abre mão da secretaria. “Não acredito que exista este acordo do governador com o PSB. Pode ter havido um pedido do PSB, mas em nenhum momento foi dito que eles ficariam com a SEMA. O cargo é do PSD. Eles querem mais espaço, mas nós, com nossa bancada, é que temos que avançar dentro do governo”.

Fabris lembrou que o PSD tem seis deputados estaduais, enquanto o PSB tem apenas três. “Não existe nem como medir quem tem mais poder de negociação política. Temos simplesmente o dobro de deputados”.

Quanto a possibilidade de retaliações por parte da bancada do PSD caso a legenda perca a SEMA, Fabris disse que nem comenta o assunto, porque não cogita a possibilidade disso acontecer. “o governador Pedro Taques é um homem razoável. Coerente. Sabe negociar. Sabe o que é certo. Sei que ele não vai fazer isso. Nem vamos trabalhar com essa possibilidade”, completou Gilmar Fabris.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *