SITUAÇÃO PREOCUPANTE

Cuiabá registra 203 casos de dengue, 33 de chikungunya e 21 de Zika em 2017

De acordo com os dados divulgados pelo Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS), da Diretoria de Vigilância em Saúde,  nesta sexta-feira (3), em Cuiabá ja foram notificados este ano 203 casos de dengue, 33 de chikungunya, 21 casos de zika em gestantes residentes na capital e sete em não residentes.

Ainda em relação à zika, também foram notificados ao CIEVS, 32 casos em outras pessoas (não gestantes), residentes e 15 em não residentes.

O Boletim do CIEVS traz informações relacionadas à quarta semana epidemiológica, correspondente ao período de 22 a 28 de janeiro.

O boletim do CIEVS aponta ainda os bairros com maior número de notificações da dengue, chikungunya e zika, até o dia 01 de fevereiro.

Na Regional Norte, o bairro 1º de Março aparece com o maior numero de notificações, 09 casos de dengue e 05 de zika, seguido pelo bairro João Bosco Pinheiro, com 5 casos notificados de dengue e um de zika. No Alto da Serra foram notificados 05 casos de dengue.

Na Regional Sul no bairro Pedra 90 foram notificados 61 casos de dengue, 01 de chikungunya e 9 de zika.

Em segundo lugar no hanking de numero de notificações aparece o bairro Jardim Fortaleza com 06 casos de dengue, 01 de chikungunya e 09 de zika.

No bairro São João Del Rey foram notificados 07 casos de dengue, 03 de chikungunya e um de zika.

No bairro Osmar Cabral já foram notificados 06 casos de dengue e 01 de chikungunya.

Na Regional Leste o bairro com maior número de notificações foi o Planalto, com 10 casos notificados de dengue.

No Carumbé foram 05 casos de dengue e um de zika e no Bela Vista, 04 casos de dengue e três no Pedregal.

Na Regional Oeste, o bairro Alvorada aparece com dois casos de dengue, 01 de chikungunya e 01 de zika.

No bairro do Porto foram notificados 04 casos de dengue e 01 de chikungunya.

No Santa Isabel foi notificado só 01 caso de dengue e no Cidade Alta, 01 caso de dengue e 01 de chikungunya.

A coordenadora da Vigilância em Zoonoses de Cuiabá, Alessandra Carvalho, alertou a população.

“Apesar das ações realizadas continuamente pelos  Agentes de Combate a Endemias (ACE) nos bairros, em razão do período, com grande volume de chuvas, os números relacionados à dengue, chikungunya e zika, continuam crescendo, por isso, é importante a  conscientização da população para o  combate aos focos do mosquito Aedes aegypti”, destacou.

Ela lembrou que a Secretaria de Saúde, por meio da Vigilância em Saúde intensificou suas ações em razão dos  resultados apontados pelo último  Levantamento de Índice Rápido (LIRAa), realizado em janeiro onde o  Índice de Infestação Predial (IIP) foi de 6,6%, bem abaixo dos 11,3% registrados no mesmo período do ano passado, mas não menos preocupante.   Na pesquisa, 38% dos bairros (estratos) estavam em situação de altíssimo risco.

Além das ações pontuais e de rotina relacionadas ao combate ao mosquito vetor da dengue, chikungunya e zika vírus, os ACE’s visitaram no período de 22 a 28 de janeiro,  24.890 imóveis. Desses, 4.178 imóveis e 4.935 depósitos receberam tratamento.

Para coordenar as ações de combate ao mosquito, o prefeito Emanuel Pinheiro institui o Comitê de Ação Preventiva onde tem assento secretários e técnicos  da Saúde, Serviços Urbanos, Ordem Pública, Procuradoria Geral do Município, de Governo, Educação e Comunicação.

Confira na o Boletim DCZ – 22 a 28 de janeiro.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *