https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/09/mauro-savi-e1527195175933.jpg

ELEIÇÃO 2016

Por falta de provas, Tribunal Regional Eleitoral absolve Savi por compra de votos

Divulgação

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) absolveu nesta segunda-feira (6) o deputado estadual Mauro Savi (PSB) da acusação de compra de votos, feita pelo Ministério Público Eleitoral. Foram 4 votos divergentes ao do relator do processo, juiz membro Marcos Faleiros da Silva.

A acusação foi referente a uma mobilização de campanha eleitoral a título de cortesia no município de Juara em 2014, para os então candidatos deputado Mauro Savi, ex-deputado Jota Barreto e o senador Wellington Fagundes.

Na época, um chefe do cartório eleitoral e sua equipe, foram até uma propriedade apurar uma denúncia anônima de compra de votos e invadiram propriedade privada sem autorização judicial prévia.

O proprietário do local, Ostácio Bueno de Almeida, que se intitulava mobilizador da campanha dos três candidatos realizava uma reunião com funcionários de sua empresa.

O juiz membro do TRE,  desembargador Luiz Ferreira da Silva, observou a falta de provas sólidas que comprovaria a denúncia. “Não tem como solidificar as provas nos autos. Foram ouvidas várias testemunhas e nenhuma delas confirmou a prática atribuída ao representado”.

Para o  juiz membro do Pleno, Rodrigo Roberto Curvo, “houve uma confusão. O Ostácio realizou o pagamento de seus funcionários  e de cabos eleitorais, com sua função de coordenador de campanha como ele se intitulou. No mínimo houve  uma confusão. Não identifiquei o fim de compra de votos”, disse.

Também votaram pela absolvição do deputado, os juízes membros, o advogado Divanir Marcelo de Pieri  e o juiz federal,  Roberto Luis Luchi Demo.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *