https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/revólver.jpg

LATROCÍNIO

Acusado de matar homem na frente da filha dentro de salão de beleza durante assalto é preso

Divulgação

O autor do latrocínio que vitimou um homem em um salão de beleza no bairro Osmar Cabral, em Cuiabá, foi preso nesta quinta-feira (09.02) pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), da Capital.

O crime aconteceu no dia 30 de novembro de 2016. Clodoaldo de Andrade Leite, 38, havia levado a filha de 9 anos para procedimentos em um salão de beleza e, segundo o proprietário do estabelecimento, o criminoso teria invadido o local usando uma capa de chuva e portando arma de fogo, vindo em seguida a anunciar o roubo.

Nesse momento, ainda conforme relatos testemunhais, a vítima teria se levantado e ido em direção ao suspeito que efetuou três disparos contra Clodoaldo, atingindo a região do tórax. O criminoso fugiu.

Segundo o delegado de polícia da Derf, Guilherme Berto Nascimento Fachinelli, que preside as investigações, apesar da autoria estar completamente elucidada, os esforços do inquérito policial seguem para apurar detalhamentos do crime.

“Além do roubo seguido de morte (latrocínio), outras circunstâncias ainda serão apuradas no decorrer das investigações, após interrogatório do preso e confronto com demais provas já levantadas até o momento”.

A investigação mobilizou equipes da especializada, em diversas diligências com o intuito de identificar o autor dos disparos que mataram Clodoaldo, sendo realizado reconhecimento fotográfico do criminoso.

Detido na manhã desta quinta-feira (09), D. S. B., de 22 anos, confessou informalmente a autoria de crime.

No entanto, ele ainda será interrogado no decorrer do dia para expor a sua versão dos fatos.

A prisão do suspeito, que possui diversas passagens criminais, é resultante de cumprimento de mandado de prisão temporária de 30 dias e foi realizada em via pública nas proximidades do bairro Recanto dos Pássaros.

Segundo o delegado Guilherme Fachinelli, neste período o inquérito policial será finalizado e remetido ao Judiciário.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *