https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2017/02/art_6450_200.jpg

BOTÃO DE SOCORRO

Vereador propõe dispositivo antiassalto nos ônibus em Cuiabá; mensagem visa alerta pedestres

O vereador Marcrean Santos (PRTB) apresentou um projeto de lei visando obrigar as empresas de transporte coletivo que atuam em Cuiabá a instalarem um dispositivo antiassalto nos ônibus. Essa medida já foi adotada em outras cidades do país com resultados positivos.

O parlamentar explicou que a ideia do projeto nasceu das reclamações dos usuários e dos índices de roubos e furtos constatados nas linhas do transporte urbano. “Os bandidos visam celulares e bolsas, principalmente, de mulheres e idosos. Com esse dispositivo em funcionamento, a polícia será avisada mais rapidamente e vai poder chegar a tempo de evitar ou senão capturar os criminosos”, observou.

Marcrean esclareceu que “ em caso de assalto, o motorista poderá emitir um pedido de socorro, ele vai ter acesso a um simples botão que, ao ser acionado, faz surgir no letreiro frontal do ônibus a mensagem: assalto – polícia 190. A mensagem visa alertar os transeuntes que poderão acionar a polícia. Esse dispositivo terá de ser instalado em local reservado, de fácil acionamento pelo motorista , mas oculto aos olhos e à percepção dos meliantes”.

O parlamentar justificou que tem consciência de que as vítimas de assalto não devem reagir. Para ele, o projeto visa permitir que pessoas não envolvidas na situação de violência possam acionar a polícia militar. “É a polícia que vai agir para resolver a situação e não os populares”, explicou.

Pelo menos desde 2008 essa medida vem sendo adotada por empresas do transporte urbano de Belo Horizonte.

Em matéria de julho de 2011, o site mineiro Super Notícia destacou que já fazia três meses que em Santa Luzia, na região metropolitana daquela capital, não se registrava assalto.

Conforme o site, a calmaria seria fruto da instalação de um sistema que emite mensagens de alerta nos letreiros eletrônicos dos veículos, acionado ou pelo motorista ou pelo cobrador.

“O aviso torna pública a ação dos bandidos e agiliza a chegada da Polícia Militar”, explica na matéria.

Em Teresina, capital do Piauí, trabalhadores do sistema de transporte, também aguardam a instalação do que eles chamam de “botão do pânico”, para, ao menos, amenizar a situação nas linhas da cidade. Lá, o sindicato dos rodoviários já contabilizou 31 assaltos em janeiro e até 06 de fevereiro, 08.

Para evitar que Cuiabá alcance estes números, o vereador Marcrean estabeleceu no projeto o prazo de 60 dias para que as empresas instalem o dispositivo em todos os ônibus.

Foto: Ednei Rosa

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *