https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2017/02/Sem-título-6.jpg

PRESO NA SODOMA

TJ transfere Francisco Faiad do Centro de Custódia para Corpo de Bombeiros

A desembargadora plantonista do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, Nilza Maria Pôssas de Carvalho, determinou há pouco que o ex-secretário de Administração e ex-presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) no Estado, Francisco Anis Faiad (PMDB), seja trasferido do Centro de Custódia de Cuiabá para a sede do Corpo de Bombeiros no bairro do Porto, em Cuiabá.

Ele está preso desde a última terça-feira em decorrência da quinta fase da “Operação Sodoma” acusado de receber propina de R$ 197 mil de uma rede de postos de gasolina que fornecia combustíveis na gestão do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), que está detido na mesma investigação desde setembro de 2015.

Faiad ingressou na quarta-feira com pedido de habeas corpus. Inicialmente, o processo foi sorteado ao desembargador Rondon Bassil, que o repassou por prevenção ao também desembargador Pedro Sakamoto que havia se tornado o relator da “Operação Sodoma” no segundo grau após seu parecer conseguir soltar o ex-secretário de Planejamento, Arnaldo Alves de Souza, preso em setembro do ano passado na quarta fase.

De forma surpreendente, ontem, Sakamoto desistiu de se tornar o relator devolvendo a relatoria ao desembargador Alberto Ferreira de Souza. No entanto, no final da noite desta sexta-feira, Alberto mandou o pedido de HC novamente para Sakamoto.

Diante do impasse sobre o relator da “Operação Sodoma”, a Ordem dos Aadvogados do Brasil em Mato Grosso ingressou com um pedido de habeas corpus solicitando a conversão da prisão preventiva em domiciliar  alegando a ausência de sala de Estado Maior e também doença de Francisco Faiad.

Também sugeriu que o ex-secretário fosse encaminhado ao Bombeiros em caso da não conversão da prisão apresentando seis laudos médicos e relatório de vistoria no CCC.

DIABÉTICO

Em seu pedido por prisão domiciliar, Faiad alegou ser “diabético insulino dependente e portador da síndrome vaso vagal”, necessitando de uso regular de medicação prescrita e dieta adequada”. No entanto, a magistrado rebateu os argumentos do ex-secretário.

Segundo ela, “o laudo médico não informa o teor da gravidade do paciente e tampouco risco no caso de não cumprimento da dieta e uso de medicamentos”. Ela ainda sugeriu que Faiad receba tratamento na prisão.

Nilza Maria Pôssas de Carvalho concordou a transferência do CCC para o Corpo de Bombeiros pelo fato de que o anexo a cadeia pública do Carumbé “não ter salubridade não se alcançando o conceito de sala de Estado Maior e também não oferece condições adequadas para o tratamento de saúde”.

Além do ex-presidente da OAB, também receberam mandados de prisão, na quinta fase da Sodoma, o ex-secretário adjunto da Setpu, Valdisio Juliano Viriato; o ex-governador Silval da Cunha Barbosa; o ex-chefe de gabinete de Silval, Sílvio Cesar Corrêa Araújo; e o ex-secretário adjunto de administração, José Jesus Nunes Cordeiro.

Foram conduzidos coercitivamente o ex-candidato ao governo do Estado, Lúdio Cabral (PT); o ex-secretário de Fazenda, Marcel Souza de Cursi; Wilson Luiz Soares; Mário Balbino Lemes Junior; e Rafael Yamada Torres.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *