https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/05/ee01f01b-328c-45e4-b489-9b9c5a77be84.jpg

OPERAÇÃO MANTUS

Termina audiência de custódia e Genro de Arcanjo chega em Cuiabá

Reprodução

Concluída a audiência de custódia marcada para está quinta-feira (30), 13hs na 7ª Vara Criminal. A defesa de Mariano Oliveira da Silva solicitou que ele ficasse preso em Sinop, onde mora. O juiz Jorge Tadeu Luiz Rodrigues tem 3 dias para analisar o pedido. O empresário Giovanni Zen Rodrigues foi transferido por policiais da GCCO (Gerência de Combate ao Crime Organizado) para Cuiabá na madrugada desta quinta-feira (30).

Ele foi preso preventivamente na manhã de ontem (29), durante a deflagração da Operação Mantus, que desmantelou – de novo – a prática do Jogo do Bicho em Mato Grosso. A novidade da vez é que o território hoje, antes comandado apenas pela Colibri, de João Arcanjo Ribeiro, é disputado por outro grupo, liderado pelo empresário Frederico Müller Coutinho, a Ello/FMC.

Assim que chegou, Giovanni foi encaminhado à sede Polinter e, no momento, está sendo preparado para ser encaminhado ao Fórum de Cuiabá, onde passará por audiência de custódia, momento em que será definido se ele permanece preso preventivamente ou se sua prisão será substituída por medidas cautelares. A audiência será comandada pelo juiz da Sétima Vara Criminal de Cuiabá, Jorge Luiz Tadeu Rodrigues.

Um dos alvos da Operação Mantus, desencadeada pela Polícia Civil na quarta-feira (29), o gerente Eduardo Coutinho Gomes se apresentou à Polícia Civil nesta quinta.

A operação investiga dois grupos suspeitos de envolvimento com lavagem de dinheiro e o jogo do bicho supostamente liderados pelo bicheiro João Arcanjo Ribeiro, o genro dele, Giovanni Zem Rodrigues, e o empresário Frederico Muller Coutinho – que seria concorrente de Arcanjo.

Com a prisão decretada pela Justiça, Eduardo se apresentou na sede da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), acompanhado de seus advogados.

Mais uma vez foi reforçado que o Sistema Prisional é responsável pela custódia dos presos. Polícia Civil é a fonte por informar quanto ao número de presos e foragidos.

2 comentários em “Genro de Arcanjo chega em Cuiabá e segue preso”

  1. Josineide santana de arruda Almeida disse:

    Acho bobagem ficar cuidando de jogo de bicho, vao cuidar de tragocantes, deixam João Arcanjo em paz.

  2. Internauta disse:

    Jogo do bicho é ilegal e a loteria que é jogo também, porque não é ilegal?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais