https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/06/neurilan.jpg

DE OLHO EM 2022

Neurilan apoia eleição unificada para reduzir gastos e interferência política

Mato Grosso Mais

O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga (PSD), afirma ser a favor das eleições unificadas.

Em entrevista ao site Mato Grosso Mais, Fraga revela que o atual sistema atrapalha a gestão de chefes do Poder Público.

Leia também – CCJ rejeita votação da PEC da unificação das eleições

“O prefeito trabalha 1 ano sem interferência política ou eleitoral, e aí já tem eleição para governador e presidente da República. Isso atrapalha muito”, critica.

Neurilan explica que em ano de eleição é comum que os gestores se dediquem apoiando a campanha eleitoral de candidatos aliados ao seu partido.

“Há um envolvimento dos gestores municipal (sic), dos vereadores, prefeitos na candidatura de seus deputados, governador, presidente da República. Então termina tirando o foco naquele ano”, complementa.

O Presidente da AMM ainda esclarece que, durante o pleito, as verbas provenientes do Estado e da União ficam retidas, impedindo o repasse de investimentos aos municípios.

“Seis meses antes das eleições, o Estado e governo federal já não podem estar fazendo o repasse de recursos financeiros a não ser de conveniados e de obras já iniciadas. Então isso atrapalha nos repasses”, explica.

PEC 376/2009

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) de unificar as eleições já tramita na Câmara de Deputados, entretanto foi recusada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) durante sessão extraordinária da última terça-feira (18), em Brasilia.

O requerimento conta ainda com apoio do palanque de Mato Grosso, representado pelo deputado Valtenir Pereira (MDB). Segundo o parlamentar, a unificação do pleito reduz gastos com o dinheiro público.

“Adiar a realização das eleições de 2020 para 2022, estendendo os atuais mandatos de prefeitos e vereadores, com a finalidade de unificar todas as eleições, de vereador a presidente da república, é uma questão de economia e racionalidade para o País”, conclui.

Veja vídeo

*Sob supervisão do editor.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 24 de junho de 2019 às 08:13:10