https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/06/whatsapp-image-2019-06-25-at-14.21.27.jpeg

NÃO HOUVE CRIME

Vereadores rejeitam impeachment e mantêm Crivella

Ari Peixoto

A Câmara Municipal do Rio de Janeiro aceitou nesta terça-feira (25) o parecer entregue pela comissão processante sobre o impeachment do prefeito Marcelo Crivella e votou contra as denúncias analisadas pela comissão. Com a decisão, não haverá impeachment de Crivella e o processo é suspenso pelos parlamentares.

Em sessão plenária, os vereadores absolveram o Crivella a três denúncias relativas ao mesmo caso e aceitaram a sugestão da comissão entregue na última quarta-feira (19). Eles concluíram que Marcelo Crivella não teve culpa nas irregularidades cometidas.

Votações

  • 1ª Denúncia

Omitir-se ou negligenciar na defesa de bens, rendas, direitos ou interesses do município sujeito à administração da Prefeitura

Sim- 13

Não- 35

Abstenções- 1

  • 2ª Denúncia

Praticor contra expressa disposição de lei, ato de sua competência ou omitiu-se na sua prática

Sim – 13

Não – 35

Abstenções – 1

  • 3ª Denúncia

Proceder de modo incompatível com a dignidade e o decoro do cargo

Sim – 14

Não – 34

Abstenções – 1

Para a comissão, houve erros cometidos por servidores na renovação de contratos com empresas que administravam anúncios no mobiliário urbano. Com a suspensão dos acordos, a prefeitura terá que devolver R$ 68 milhões, valor que tinha sido adiantado às empresas.

Prefeito Marcelo Crivella fala sobre leitura do relatório do processo de impeachment — Foto: Henrique Coelho / G1
Prefeito Marcelo Crivella fala sobre leitura do relatório do processo de impeachment — Foto: Henrique Coelho / G1

O relator da Comissão do processo de impeachment contra o prefeito, vereador Luiz Carlos Ramos Filho (Podemos), pediu na última quarta-feira (19) o arquivamento do processo. A comissão processante concluiu que Crivella não cometeu nenhum crime na renovação dos contratos de publicidade para relógios de rua e pontos de ônibus.

O presidente da Câmara Municipal do Rio, vereador Jorge Felippe (PMDB), deu início a sessão plenária por volta das 14h desta terça-feira (25). Logo no início, faltou luz no plenário da Câmara. Painéis de presença se apagaram, mas voltaram a funcionar na sequência.

Uma das galerias do Plenário do Palácio Pedro Ernesto, no Centro, estava lotada. Em apoio ao prefeito Marcelo Crivella, alguns grupos trouxeram cartazes e bandeiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 25 de junho de 2019 às 16:31:15
  • 25 de junho de 2019 às 16:30:17