https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/07/Empaer-prevê-coletar-um-milhão-de-sementes-na-área-urbana-de-Cuiabá-para-produção-de-mudas-nativas-1.jpg

VIVEIRO

Empaer começa a coletar sementes para produção de mudas nativas

João de Melo | Empaer

Neste mês de julho começa a coleta de sementes de diferentes espécies de mudas nativas, que serão colhidas em árvores no centro urbano da capital e nos municípios do Vale do Rio Cuiabá. O coordenador do Viveiro de Mudas de Espécies Nativas, Frutíferas e Ornamentais da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Roberto Arcanjo Ferreira, prevê que até o mês de dezembro serão coletadas mais de 1 milhão de sementes e multiplicadas no viveiro para reflorestamento de áreas degradadas e matas ciliares.

O viveiro possui uma área de 18 mil metros quadrados, onde são multiplicadas 70 espécies diferentes de plantas. Este ano a Empaer, em parceria com o Instituto Ação Verde, vai produzir mais de 250 mil mudas. Conforme Roberto, as espécies mais cultivadas são ipê (roxo, rosa, amarelo e branco), cerejeira, jatobá, moringa, cumbaru, aroeira, pitomba e outras. Após o plantio, as mudas saem do viveiro com o tamanho de 20 a 30 centímetros.

Arcanjo explica que cada árvore tem um tipo de coleta a ser feita. Para colher as sementes da aroeira, por exemplo, é necessário colocar um pano embaixo da árvore para apoiar as sementes. Em seguida, é feita a limpeza em uma peneira para retirar as cascas que ficam grudadas. Após a limpeza as sementes são plantadas em sacola plástica com terra e substrato (palha de arroz e cinza).

Outro exemplo de coleta é a do fruto do cerrado, o pequi. Para produzir a muda é necessário colher os frutos bem maduros, aqueles caídos no chão, e selecionar os melhores. Em seguida, para retirada da polpa do fruto, as sementes são colocadas em imersão num tambor com soda cáustica durante um dia. Após o banho, a semente segue para um equipamento que vai fazer toda limpeza do caroço, retirando a polpa e os espinhos. A última etapa é secar e conferir se a amêndoa está solta dentro do caroço, momento em que está pronta para o plantio. “A muda do pequi é de difícil germinação e em alguns casos, a semente poderá ser tratada antes do plantio, garantindo mudas produtivas”, esclarece.

Mudas nativas são comercializadas por R$ 3,00 de qualquer espécie.

Segundo Arcanjo, 90% das sementes são coletadas na área urbana. Ele explica que para produzir árvores é necessário ter alguns cuidados, tais como, a escolha correta da semente, o preparo da terra, plantio, irrigação e evolução da planta. Esse trabalho é desenvolvido para que os produtores rurais possam utilizar mudas para recuperação de áreas degradadas, desde que comprovada a necessidade na área. “Normalmente repassamos mudas de espécies nativas ou frutíferas para os produtores que assinaram um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) e são obrigados a recuperar áreas degradadas”, explica.

O viveiro de mudas da Empaer, localizado no município de Várzea Grande, também comercializa mudas por R$ 3,00 de qualquer espécie. O interessado em adquirir mudas pode entrar em contato com a Empaer pelo telefone (65) 3613 1739.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 8 de julho de 2019 às 10:05:09