https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/ufmt-e1564495848837.jpg

FALTA DE SALÁRIO

Funcionários terceirizados da UFMT entram em greve

Reprodução

Devido à greve dos funcionários terceirizados da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), em Cuiabá, a instituição ficou sem serviço de limpeza nesta segunda-feira (29).

O motivo, segundo o Sindicato dos Trabalhadores Técnico-administrativos (Sintuf-MT), a greve é devido o atraso de salário dos funcionários terceirizados referente ao mês de junho.

Segundo o sindicato, os trabalhadores da empresa Presto estão sem receber, há mais de trinta dias, e após assembleia geral deflagraram a paralisação. Segundo o Sintuf, os vigilantes também estão sem receber, mas ainda não se mobilizaram.

“São mais de cem trabalhadores que atuam na limpeza, jardinagem e outros serviços dentro da UFMT. Com média salarial de mil reais, não há condições de continuarem pagando o ônibus e alimentação. Ninguém quer entrar em greve, ainda mais porque sabemos as consequências para o campus e também para o trabalhador, mas a situação chegou ao limite. Eles procuraram ao Sintuf que prontamente se colocou à disposição para auxiliar neste momento de dificuldade”, destacou a coordenadora-geral do Sintuf, Luzia Melo.

A UFMT

A universidade informou que não foi comunicada da greve pelo sindicato. Entretanto, salientou que já notificou a empresa sobre a necessidade de pagamento dos colaboradores, visando à continuação dos serviços prestados.

Segundo a assessoria de comunicação, o pagamento do contrato com a Presto foi concluído até o mês de maio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 30 de julho de 2019 às 15:34:45