https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/08/29-Reciclagem-nova.jpg

CONTRIBUIÇÕES

Judiciário mato-grossense reduz custos com práticas sustentáveis

Reprodução / TJMT
O Poder Judiciário de Mato Grosso tem intensificado e incentivado práticas sustentáveis para reduzir gastos, evitar desperdício e contribuir com o meio ambiente. Várias ações já estão implementadas. Uma delas passou a valer no início desta semana, que é a substituição de água envasada (em garrafas e copos plásticos) por sistema de bebedouros com garrafões retornáveis. A determinação é do presidente da corte, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, em atendimento à Resolução 201/2015 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).
A partir de agora, a distribuição de águas envasadas será feita apenas para as sessões colegiadas do Tribunal de Justiça e Juizado Especial Itinerante (JEI). A decisão atende também à política de sustentabilidade existente no âmbito da Justiça estadual, promovido pelo Núcleo Socioambiental, por meio do Plano de Logística Sustentável (PLS), para evitar o impacto negativo relacionado a gastos e também a geração de resíduos plásticos.
Na Escola dos Servidores, onde são realizados vários cursos do Judiciário, essas mudanças já estão em prática. Os facilitadores das capacitações recebem água filtrada em uma jarra, servida em copo de vidro e os servidores/alunos que participam dos cursos, já adotaram as garrafinhas e copos próprios.
A servidora que integra o Núcleo Socioambiental do TJ, Vera Lícia de Arimateia explica que essas atitudes sustentáveis contribuem também com o Prêmio CNJ de Qualidade, uma nova forma de avaliar os tribunais brasileiros, e que estabeleceu critérios com pontuação dividida entre os eixos temáticos, entre eles, a medição de água envasada.
“Em Mato Grosso estamos fazendo a nossa parte e reduzindo o consumo de materiais plásticos. Essa é uma mudança de hábito muito importante para a redução de custos, danos causados ao meio ambiente e contribuindo para as atividades de gestão do Tribunal de Justiça.”
Toda essa conscientização para atingir objetivos e metas, especialmente na Escola dos Servidores, é resultado do trabalho em equipe, conforme disse a gestora do Departamento Administrativo do local, Angela Nogueira. “Cada um fazendo sua parte atinge a finalidade de estar em um lugar bom, equilibrado e sustentável, fruto de um trabalho em conjunto que estamos promovendo aqui.”
Além dessa prática, o Poder Judiciário de Mato Grosso expandiu o Plano de Logística Sustentável com várias ações, inclusive nas Comarcas do interior. Campanhas, informativos enviados por aplicativo de celular massificam o que está sendo implementado, a exemplo do Programa Economia Legal, uma competição saudável entre as unidades do interior e departamentos do TJ que premia com selos (Diamante, Ouro, Prata e Bronze) as unidades que mais pouparem despesas, como energia elétrica, telefonia fixa, telefonia móvel, impressão e correios.
Processos digitais e uso de novas tecnologias, que reduziram significativamente o uso do papel, a redução do uso de copos descartáveis de água e de café para o público interno, substituídos pelas garrafas squeezes distribuídas para as 79 Comarcas; licitações sustentáveis, que estipula o padrão de qualidade do produto a ser adquirido.
Ações pontuais são realizadas constantemente como o recolhimento e descarte correto de canetas e similares, tubos de aerossóis, além de campanhas frequentes nos e-mails institucionais com informações de conscientização quanto o desligamento de computadores, ar condicionado, luz nas salas de trabalho, arrecadação de papel para reciclagem. As Ecodicas são enviadas semanalmente no endereço funcional de servidores e magistrados com dicas e sugestões sustentáveis e de conscientização.

Um comentário em “Judiciário de MT reduz custos com práticas sustentáveis”

  1. Adriana Tostes disse:

    Parabéns! O cidadão que paga impostos e o meio ambiente que é a casa de.todos são os maiores beneficiários destas medidas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 6 de agosto de 2019 às 10:51:20