https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/08/r7rio-082019-musico-carro-fuzilado-exercito-80tiros-09082019120747206.jpeg

MORTO EM AÇÃO DO EXÉRCITO

Justiça determina indenização à família de músico fuzilado no Rio

Reprodução

A Justiça Federal determinou que a família de Evaldo dos Santos, morto a tiros pelo Exército, no início de abril, em Guadalupe, na zona norte do Rio de Janeiro, seja indenizada com uma pensão no valor de um salário mínimo e meio por mês, cerca de R$ 1,500.

Os advogados de defesa do músico, que foi alvo de aproximadamente 250 tiros no carro onde estava com sua família, entretanto, tinham pedido cinco salários mínimos como pensão. O valor seria três vezes maior do que o decidido pela Justiça Federal.

Como a decisão ficou muito abaixo do que a defesa esperava, os advogados pretendem entrar com um recurso para tentar aumentar o valor pago pela União.
Esta determinação da Justiça Federal não abrange o catador de recicláveis Luciano Macedo, também morto na mesma ação do Exército. Segundo testemunhas do caso, Luciano tentava ajudar a família de Evaldo a sair do carro quando foi atingido por disparos.

Na época, o CML (Comando Militar do Leste) informou que havia reagido a uma “injusta agressão” durante um assalto na região de Guadalupe e que o carro de Evaldo teria sido usado na ação.

Segundo a esposa de Evaldo, Luciana Santos, o marido saiu de casa para levá-la em uma festa, enquanto Luciano tinha ido à rua atrás de materiais para a construção de um quarto para o seu filho com sua companheira, que estava grávida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais