https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/08/01554908082019_Andre_Crepaldi.png

ANDRÉ CREPALDI

Saúde é estilo de vida

Divulgação

O número de obesos no Brasil aumentou cerca 67% em treze anos. É o que aponta o Ministério da Saúde por meio da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças crônicas realizada em 2018. De acordo com os dados, mais da metade da população brasileira, 55,7% está com excesso de peso.

Outra pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde no mesmo ano, revela que 17,9% da população adulta no Brasil faz uso abusivo de bebida alcoólica. Se comparamos com a taxa registrada em 2006 houve um aumento de 14,7%. As mulheres configuram um percentual menor na pesquisa (11%), mas entre elas o crescimento é maior em relação aos homens (26%), no período de 2006 a 2018.

Apenas com essas duas pesquisas podemos observar que os costumes da população estão em constante mutação. É conhecido por todos na área da saúde, que os hábitos influenciam diretamente na qualidade de vida, e, por consequência, em nossa saúde. Podemos identificar no consultório que a resposta para muitas doenças está relacionada ao modo que os pacientes trataram de sua saúde.

Ao lidar com pacientes com câncer, identificamos a ligação direta desses pacientes com o excesso de peso, uso abusivo de álcool, tabagismo, sedentarismo, má alimentação, entre outros hábitos prejudiciais.  De acordo com o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), do Ministério da Saúde, somente no ano de 2018 em Mato Grosso, foram registrados 4.290 novos casos de câncer, em maior índice para os casos de próstata e mama feminina.

Em agosto celebramos o Dia Nacional da Saúde instituído em homenagem ao sanitarista Oswaldo Cruz, um dos principais responsáveis pelo combate de epidemias que acometiam o Brasil no começo do século XX, como a febre amarela e varíola. Em razão desta data, devemos falar sobre o valor da saúde e dos hábitos saudáveis, para manutenção de uma vida com vitalidade.

Trazer à tona números sobre a saúde da população brasileira e mato-grossense pode até ser redundante, mas estamos diante de uma sociedade que ingere cada vez mais alimentos processados, tem pouca prática de atividade física e sem a mínima preocupação com sua saúde.

É necessário que o assunto esteja sempre em voga para que os índices de doenças sejam menores a cada ano. Podemos falar em avanços da medicina, em tratamentos diferenciados para doenças complexas como o câncer, mas de nada adianta se não atentarmos para as ações do nosso cotidiano, que nos ajudam a retardar ou até mesmo eliminar as doenças em nossas vidas.

Falar de saúde com um panorama de doenças é lembrar das atividades indispensáveis para que esse cuidado essencial aconteça. Nesta semana nacional da saúde, que nossos olhos e atenção estejam voltados ao que faz melhorar nossa qualidade de vida.

Pequenas ações do dia a dia também são formas de fazer alguma atividade física, saindo do sedentarismo. Trocar as horas na frente da televisão por atividades prazerosas sempre vale a pena. Leve o cachorro para passear, caminhe pelo bairro, cuide do seu quintal e jardim, brinque com seus filhos e netos. Adotar a bicicleta como meio de transporte ou hobby, descer alguns pontos antes ou depois e trocar o elevador pelas escadas são algumas outras escolhas saudáveis que naturalmente podem auxiliar a manutenção natural de um hábito saudável e, ao mesmo tempo, ajuda a combater essa doença que tanto assusta a humanidade.

*André Henrique Crepaldi é médico oncologista e hematologista, diretor da Clínica Oncolog de Cuiabá/MT

Um comentário em “Saúde é estilo de vida”

  1. Ola , Somos do Instituto Vitta e Trabalhamos com Dependência Quimica , e gostariamos de faser parte de sua equipe podendo colocar seus artigos em nossos Sites e Blog , e se vcs quiserem faser o mesmo fica a vontade Abraço.

    https://www.institutovitta.com.br

Deixe uma resposta para Instituto Vitta Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais