https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/07/b8a464a61c8868e28a55a92042d97df0.png

SERVIDORES DEMITIDOS

Secretário de Saúde de Cuiabá diz que precisou colocar polícia no pronto-socorro para acabar com sumiço de medicamento

Divulgação

O secretário de Saúde de Cuiabá, Luiz Antonio Possas de Carvalho, revelou, em entrevista ao Bom Dia MT, desta segunda-feira (26), que foi obrigado a colocar “Polícia” dentro do pronto-socorro da Capital para evitar o sumiço de medicamentos e materiais de insumos.

“Há 60 dias diziam que faltava medicamento no pronto-socorro. A partir do momento que botou polícia lá dentro acabou falta de medicamento. Agora estamos entregando 30% a menos medicamentos e insumos que precisavam no pronto-socorro, que diziam tanto que faltavam”.

De acordo com Possas, a Secretaria de Saúde já abriu seis investigações – Processo Administrativo Disciplinar – para poder apurar as responsabilidades e os desvios dos medicamentos e insumos.

O chefe da pasta admitiu que servidores do próprio pronto-socorro são suspeitos de cometer os desvios.

“As pessoas que poderiam zelar pela distribuição, eram as primeiras as desviarem. Isso é trágico. Já foram exonerados e estão respondendo o Pad, depois do administrativo vai para o criminal.”

Ele citou que em um determinado fim de semana entregou cerca de 20 mil pares de luvas no pronto-socorro.

De acordo com o secretário, o uso, normal, deveria ser de até 3 mil pares, mas informou que na segunda-feira seguinte já não tinha mais nada.

“É impossível isso. Começamos a apertar o cerco. Entrou a Inteligência dentro do pronto-socorro e começou a descobrir onde estava tendo o desvio”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 27 de agosto de 2019 às 10:12:55
  • 27 de agosto de 2019 às 10:11:49