https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2017/09/fbec909ec34c4fbeb13e45b11d16a47d.jpg

NA TORCIDA?

Conselheiro elogia mestrado de Novelli e diz que demora em decidir afastamento traz prejuízos ao TCE

Divulgação

O conselheiro interino do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Luiz Carlos Pereira, em sessão, na manhã desta terça-feira (27), carregou de elogios José Carlos Novelli pela conclusão de um mestrado e diplomação na semana retrasada.

Pereira alegou que foi colega de Novelli durante o mestrado e ficou encantado com entusiasmo do conselheiro em querer ampliar o conhecimento.

“…um claro sinal de resignação e força frente às adversidades, faço votos que, em breve, ele possa compartilhar o conhecimento adquirido em benefício do nosso Tribunal e da sociedade”.

Luiz Carlos lembrou, porém, que não poderia fazer o elogio pessoalmente por causa da decisão judicial que impõe Novelli de não ter contato com membros e servidores do TCE.

O conselheiro interino lembrou que o afastamento de Novelli e outros quatro conselheiros, Antonio Joaquim, Waldir Teis, Sérgio Ricardo e Válter Álbano, em decorrência da Operação Malebolge, deflagrada pela Polícia Federal, em 14 de setembro de 2017, e até o momento não se tem uma solução para o caso.

Os conselheiros foram citados pelo ex-governador de Mato Grosso, Silval Barbosa (sem partido), como beneficiados de um suposto esquema de corrupção durante a gestão de Barbosa.

No depoimento, o ex-governador afirmou que os conselheiros exigiram propina para não prejudicarem o andamento das obras da Copa do Mundo e do MT Integrado, este último avaliado em R$ 1,5 bilhão.

De acordo com Pereira, a ação agora tramita no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

“…faço aqui um apelo público ao ministro Raul Araújo, relator no STJ, que considere a  razoável duração do processo e decida de forma definitiva sobre a situação do afastamento dos conselheiros titulares do Tribunal de Contas de Mato Grosso. O prolongamento desse vácuo, de legitimidade, coloca em risco à vitalidade da nossa Instituição. A indefinição sobre o futuro pode levar uma organização ao definhamento”.

REAÇÃO NOS BASTIDORES

A fala de Luiz Carlos Pereira, na sessão plenária do TCE, acabou provocando uma dúvida.

A impressão que se teve é que Pereira estaria numa torcida pela volta dos cinco conselheiros afastados, como se os interinos não estivessem dando conta do recado.

Nos bastidores do Poder de Contas, o discurso de Luiz Carlos teria produzido um mal-estar com os outros conselheiros interinos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 28 de agosto de 2019 às 08:58:42
  • 28 de agosto de 2019 às 07:46:42