https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/07/Emanuel-216-07-19.png

CÂMARA DE CUIABÁ

Presidente diz que CPI pode arquivar ou cassar mandato de prefeito

Mharcell Douglas

Para o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), Marcelo Bussiki (PDB), os resultados das investigações do inquérito, que envolve o Prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB), podem ter dois desdobramentos, o arquivamento ou uma infração passiva de cassação.

Essa CPI apura uma suposta obstrução à justiça no caso do vídeo em que mostra o medebista, quando deputado estadual, pegando dinheiro, supostamente de propina, e colocando nos bolsos do paletó.

“O relatório da CPI pode ser pelo arquivamento, ou uma infração política administrativa. Concluindo pela infração, que é uma falta passiva de cassação, é aberta uma comissão processante, que é de cassação de mandato. E também os trabalhos são encaminhados para o Ministério Público”, explicou Bussiki.

Para Marcelo, é muito importante ouvir novamente os envolvidos no caso, por que ficou muitas contradições e novas acareações precisam ser feitas.

E com os novos membros, eles vão ter mais tempo, com mais possibilidades de fazer novas perguntas e observações.

“Deve ser ouvido o próprio ex-secretário de Estado de Comércio, Minas e Energia Alan Zanatta, o ex-chefe de gabinete Sílvio Cézar Correa, onde teve algumas contradições em seus depoimentos. Tem o motorista, que foi levar o Zanatta, que intermediou esse encontro. O servidor Valdecir Cardoso que instalou a câmera e teve muitas contradições em seus depoimentos e se tiver necessidade, o próprio ex-governador Silval Barbosa e o irmão do prefeito, o Popó Pinheiro”, disse o parlamentar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 29 de agosto de 2019 às 16:13:22