https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/09/cap1.jpeg

'ASPIRANTES'

Projeto dá resultado, e Athletico tem 13 jogadores da formação na final

FERNANDO FREIRE E MONIQUE SILVA / GE
redacao@matogrossomais.com.br

Reprodução

O projeto de aspirantes tem dado resultados para o Athletico que vão muito além do bicampeonato estadual. O grupo principal é uma prova disso. O elenco rubro-negro, finalista da Copa do Brasil de 2019, conta com 13 jogadores que são formados no CT do Caju e/ou que têm passagem pelos aspirantes.

Dos 13, três são pratas da casa e titulares: Santos, Khellven e Léo Pereira. Outros seis pratas da casa devem ser reservas na finalíssima: Caio, Lucas Halter, Matheus Rossetto, Jáderson, Marcelo Cirino e Vitinho.

Outros quatro jovens do Athletico não são crias do CT do Caju, mas têm passagem pelo time de aspirantes: o goleiro Léo, o zagueiro Robson Bambu e os volantes Bruno Guimarães e Erick.

  • Pratas da casa titulares: Santos, Khellven e Léo Pereira;
  • Pratas da casa reservas: Caio, Lucas Halter, Matheus Rossetto, Jáderson, Marcelo Cirino e Vitinho;
  • Passagem pelos aspirantes: o goleiro Léo, o zagueiro Robson Bambu e os volantes Bruno Guimarães e Erick.

O lateral-esquerdo Abner Felipe (reserva) e o volante Léo Cittadini (titular) também passaram pelos aspirantes do Athletico, mas para poucos jogos: só uma e três partidas, respectivamente.

E os jovens têm contribuído – inclusive de forma decisiva – nessa campanha do Athletico. Após o 2 a 0 sobre o Grêmio, com vitória nos pênaltis, Tiago Nunes destacou o trabalho da formação.

– Não é uma vitória da equipe principal do Athletico nem do treinador. É uma vitória do clube, porque a quantidade de jogadores jovens que atuaram hoje, que estavam no Paranaense e que estavam, algum tempo atrás, jogando na categoria de base do clube faz com que a gente mostre, mais uma vez, o valor do trabalho que se faz na categoria de formação, de tantos profissionais envolvidos – falou Tiago Nunes.

Khellven é um dos jovens que tentam ajudar o Athletico na Copa do Brasil — Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo
Khellven é um dos jovens que tentam ajudar o Athletico na Copa do Brasil — Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo

Além de revelar e preparar os jovens, o projeto de aspirantes também conquista resultados. O Furacão, inclusive, é o atual bicampeão do Paranaense – em 2018, com Tiago Nunes; em 2019, com Rafael Guanaes.

– Por mais que a gente tenha a amostragem do dia a dia, dos treinamentos e de alguns minutos de alguns jogadores jogando, a confiança para colocar para jogar, às vezes, depende muito das circunstâncias, que não é o treinador que controla. Por exemplo, as circunstâncias que se direcionaram para os jogadores mais jovens abriram uma grande oportunidade para eles mostrarem seu valor.

Com o apoio dos jovens, o Athletico vai em busca do primeiro título da Copa do Brasil. Tiago Nunes deve repetir a escalação do jogo de ida, com Santos; Khellven, Bambu, Léo Pereira e Márcio Azevedo; Wellington, Bruno Guimarães e Léo Cittadini; Nikão, Rony e Marco Ruben.

A finalíssima da Copa do Brasil está marcada para 21h30 desta quarta-feira, no Beira-Rio. Após vitória por 1 a 0 na ida, o Athletico tem a vantagem do empate. Derrota por um gol de diferença (1 a 0, 2 a 1, 3 a 2…) leva para os pênaltis. O Inter precisa vencer por dois ou mais gols.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *