https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/09/lucio.jpg

TSUNAMI À VISTA

Doleiro da Lava Jato vem a Mato Grosso e deve revelar "bombas" em CPI da ALMT

Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

A Comissão Parlamentar Interna (CPI) da Renúncia e Sonegação Fiscal ouve, nesta quinta-feira (19), o doleiro da Lava Jato, Lúcio Bolonha Funaro. O depoimento será realizado no auditório Milton Figueiredo, na Assembleia Legislativa (ALMT), às 14h.

Funaro vem a Mato Grosso para prestar esclarecimentos em relação a fraudes em ICMS no Estado, reveladas por ele durante a CPI do BNDES na Câmara dos Deputados.

De acordo com as declarações do doleiro, a fraude no tributo em Mato Grosso estaria vinculada ao pagamento de propina a agentes políticos para favorecimento de um empresário de Várzea Grande. Este seria o suposto responsável pelas articulações que favoreceram o Grupo J&F.

A vinda de Funaro ao Estado se deu após a aprovação de um requerimento de autoria do presidente da comissão, deputado estadual Wilson Santos (PSDB).

Para o Wilson, o depoimento do Lúcio irá colaborar com a redução da sonegação em Mato Grosso.

“Vamos ajudar o Estado a diminuir a sonegação e aperfeiçoar a legislação dos incentivos fiscais. Vamos continuar com a nossa missão, cobrando quem tem que ser cobrado, esclarecendo dúvidas e tentando ao final ajudar Mato Grosso”, explicou.

Na próxima segunda-feira (23), o presidente do Grupo Amaggi, Judiney Carvalho, também irá prestar esclarecimentos à CPI.

Judiney deve explicar sobre a denúncia feita em plenário pelo deputado Lúdio Cabral (PT), afirmando que a empresa não estaria recolhendo o Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab).

Veja o vídeo

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 19 de setembro de 2019 às 14:51:22