https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/09/Senador-Maggi-6-785x466.jpg

DISPUTA POR CUIABÁ

Maggi diz que Mendes e Emanuel são "bicudos", não acredita em consenso e vê confronto

Edilson Aguiar

O ex-governador de Mato Grosso, Blairo Maggi (PP), elogiou a gestão do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), durante entrevista no programa Chamada Geral, desta sexta-feira (20), após ser questionado sobre as eleições municipais de 2020.

“O Emanuel, provavelmente vai ser candidato à reeleição. A gente olha assim: o prefeito Emanuel tá sendo um bom prefeito pra cidade? Aqui fora, como morador, estou gostando do trabalho dele, ele tem chances de reeleição”.

Mas argumentou que o governador Mauro Mendes (DEM) deve colocar um candidato para enfrentar o emedebista, já que o chefe do executivo estadual passou a ser um adversário político do prefeito.

Maggi comentou que por Mendes ter sido prefeito de Cuiabá teria uma base para colocar um nome que pudesse ser eleito.

“De todos nós que passamos pelo Governo. Eu fui governador, Júlio, Jayme, Dante, Silva, Pedro, ninguém de nós nunca fez prefeito, o único que fez prefeito foi Dante, mas porque foi prefeito. A chance de Mauro fazer um candidato, não vitorioso, mas muito competitivo, eu acho que o pouco da história, é por aí que vai acontecer o embate. O atual prefeito, que deve ir à reeleição, contra um candidato que virá desse grupo que hoje está no poder no estado de Mato Grosso. Eu vou ficar de espectador. Acho que vou trazer meu título lá de Rondonópolis para votar aqui em Cuiabá”, comentou Maggi.

Sobre a possibilidade de apoio ano que vem para eleição de prefeito de Cuiabá, Maggi brincou. “Se o cara tiver um pouquinho de noção, ele não vai querer meu apoio pra prefeitura porque não ganhei nenhuma aqui em Cuiabá”.

Questionado se não seria mais interessante Emanuel e Mendes entrarem em consenso e evitar um confronto eleitoral ano que vem, Maggi observou ser difícil.

“Eu acho muito difícil o consenso, eles são dois bicudos. Eles (Mendes e Emanuel) já não se acertam há muito tempo politicamente. Caminhar para uma candidatura única, acho que não vai acontecer. Nós vamos ter, sim, os debates e é salutar que aconteça. Quanto mais candidatos tiver, melhor pra nós”.

Blairo também disse que não é candidato ao Senado, caso o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) casse o mandato da ex-juíza Selma Arruda e determine novas eleições para o cargo em vacância.

Ele afirmou que não deve participar das articulações para a escolha de um nome.

“O futuro a Deus pertence. Eu não vou dizer que nunca mais vou fazer (política). Sob a ótica de onde estou hoje, eu não quero mais fazer política, porque eu já fiz a minha parte”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 20 de setembro de 2019 às 20:09:32