https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/09/jose.jpg

REVISÃO DOS INCENTIVOS

Fecomércio crítica Mendes e diz que MT tem alta carga de impostos

Mato Grosso Mais

O presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso (Fecomércio), José Wenceslau, defendeu os incentivos fiscais no estado e criticou a medida do Governo do Estado, que aumentou a carga tributária para a classe empresarial. As declarações foram dadas em entrevista ao Mato Grosso Mais.

Para o presidente, Mato Grosso é um estado que necessita de incentivos para que empresas passem a atuar aqui.

Wenscelau citou a falta de estrutura das estradas e a alta taxa sobre a energia elétrica, composta por 42% de imposto, como justificativa para defesa do incentivos.

“Somos favor e ponto. Agora, o que somos contra é essa minirreforma tributária embutida na proposta de revalidação dos incentivos fiscais. Até porque isso não era uma mini, era uma macro reforma, então existe um aumento real de carga tributária que varia de acordo com o setor”, disse.

Sobre a decisão do executivo estadual, presidente alegou que a medida passou pela Assembleia Legislativa sem ao menos uma consulta à Federação e afirmou que quem irá sofrer com a macro reforma, é o consumidor.

“A partir de 2020 em quem vai sofrer e sentir os efeitos desta mão pesada do estado, é o consumidor Mato-grossense. O governo tem que mexer na máquina do estado, tem que enxugar despesas e fazer o dever de casa e ele [o governo] não tem feito isso. Acharam mais fácil fazer um reforma e cobrar mais imposto da população”, explicou.

Contrário à  posição em relação à gestão do governador Mauro Mendes, o presidente da Fecomércio elogiou o governo municipal do prefeito Emanuel Pinheiro (DEM). Wenceslau destacou os trabalhos de Pinheiro em regiões periféricas da cidade.

De acordo com ele, estas ações fazem com que investimentos sejam levados para estas regiões, inclusive do comércio.

Veja os vídeos 

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 21 de setembro de 2019 às 05:56:18