https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/09/08f030ae89e09b5b2f6327ec5da65225.png

VIOLÊNCIA EM CUIABÁ

Homem é preso suspeito de matar jornalista Marcelo Ferraz a pedradas por dívida de 3 reais

Divulgação

A Polícia Militar de Mato Grosso prendeu na noite desta terça-feira (1/10), no bairro Baú, em Cuiabá, J. L. da S, de 21 anos, suspeito de ter matado a pedradas o jornalista e escritor Marcelo Ferraz Leite, de 38 anos. A informação consta no Boletim de Ocorrência (BO).

O crime teria acontecido no sábado (28), quando Leite saiu para se encontrar com amigos na região central da Capital.

De acordo com o BO, a PM conseguiu chegar até o suspeito após conseguir identificar uma testemunha do assassinato.

Essa testemunha levou à PM até a localização do corpo do jornalista, encontrado em um terreno baldio no bairro Bosque da Saúde.

Suspeito foi preso na noite desta terça-feira (1). Foto: PM

Uma segunda testemunha, de nome Marquinhos, relatou que em conversa com o suspeito do homicídio o mesmo teria dito que havia acabado de matar uma pessoa, que a confissão foi feita na presença de uma outra pessoa, de nome Luan.

O suspeito também disse nessa conversa que uma outra pessoa, por nome Genildo, já sabia do assassinato.

A PM então conseguiu localizar Genildo, onde o mesmo disse que estava embaixo do viaduto quando o acusado chegou, acompanhado de uma mulher e disse que precisaria fazer uso de droga porque havia acabado de matar uma pessoa.

Genildo então perguntou qual seria o motivo do crime e o suspeito disse que o jornalista havia comprado pasta base por R$ 3 (Três reais), mas que não teve dinheiro para pagar a droga.

Após isso, o suspeito passou a desferir pedradas na cabeça de Marcelo Ferraz Leite. O suspeito não deve ficar preso porque não há mandado de prisão contra ele.

Ele deve ser ouvido na Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) e ser liberado.

O corpo do jornalista foi encontrado no início da tarde da última segunda-feira (30), após a família registrar ocorrência sobre o seu desaparecimento.

O laudo do IML apontou que morreu por traumatismo craniano e o corpo estava no local há 48 horas.

Marcelo era formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), atuou como repórter nos jornais Diário de Cuiabá, Folha do Estado e no site G1/MT. Também se formou em Direito e estudava para concursos.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 2 de outubro de 2019 às 19:31:51
  • 2 de outubro de 2019 às 13:47:41