https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/10/af2c977ffe144a92b321cfa4a69962ba.jpg

ANIMAIS DEVEM SER VACINADOS

Dia D da vacinação contra raiva acontece neste sábado

Gustavo Duarte

A Unidade de Vigilância de Zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde realiza neste sábado (05) a campanha de vacinação contra a Raiva Animal, das 08:00h às 17:00h. Ao todo, serão disponibilizados 60 postos de vacinação, que terão a supervisão de profissionais de saúde de nível superior capacitados pelos médicos veterinários para atuarem na campanha.

A Unidade de Zoonoses também manterá seu posto fixo de vacinação aberto no mesmo período.

De acordo com a coordenadora da Vigilância de Zoonoses, Alessandra Carvalho, serão vacinados cães e gatos a partir de 3 meses de vida, animais prenhes e que estejam amamentando. “A vacina não tem contraindicação, a dose é de 1 ml, aplicada via subcutânea independente de porte, idade ou espécie”, revela.

Alessandra revela ainda que a campanha tem como  meta vacinar 61.268 cães em 2019 e 13.678 gatos, totalizando 74.946 animais a serem imunizados neste dia “D” de vacinação.  “É imprescindível a participação da população no intuito de prevenir a doença nos seus animais de estimação e conseqüentemente evitarem a transmissão do vírus rábico em seres humanos”, explica.

A DOENÇA

A raiva é uma zoonose transmitida ao homem pela inoculação do vírus rábico através da saliva do animal infectado, sendo cães e gatos os principais responsáveis pela cadeia de transmissão ao homem em área urbana.

Os morcegos atualmente representam um sério problema de saúde pública, pois mantém em circulação o vírus rábico, sendo sua presença diretamente influenciada por intervenções e/ou modificações ambientais feitas pelo próprio homem.

“Entre os anos de 2007 e 2019 (até 30 de setembro) tivemos apenas 5 casos notificados de raiva animal (2 caninas e 3 de morcego) em Cuiabá. Se todos os donos de animais tiverem a consciência de levá-los para serem vacinados, conseguiremos manter esses números baixos, evitando a proliferação da doença”, finalizou.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *