https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/10/Capturar-7.jpg

TRAGÉDIA NA ESTRADA

Motorista tem as duas pernas dilaceradas após batida entre carretas

Captura de tela

Um motorista de uma carreta perdeu as duas pernas, após bater contra uma carreta Mercedes 1933, da Amazon Ekos, dentro da mineradora Brita Guia, na sexta-feira (04), próximo de Nossa Senhora da Guia, distrito de Cuiabá.

Flávio Júnior Xavier, de 34 anos, conduzia uma carreta Scania da mineradora, e bateu contra o motorista da carreta Mercedes 1933, da empresa Amazon Ekos, identificado por Jesuíno da Silva, de 41 anos.

Jesuíno teve apenas ferimentos leves, foi atendido e liberado em seguida. Já Flávio ficou gravemente ferido no acidente, perdeu as duas pernas e segue internado no Pronto-Socorro Municipal (PSM).

Informações preliminares apontam que a vítima estava sem cinto de segurança, e na batida, ele foi arremessado, momento em que o outro caminhão passou por cima das duas pernas.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) foi acionado para prestar atendimento de primeiros socorros às vítimas que foram encaminhadas ao PSM.

Nos vídeos gravados por populares, que estavam no local do acidente, mostram Flávio em estado de choque, deitado no chão se contorcendo de dor.

Ele pedia para ficar de pé, ainda sem noção de que suas pernas foram dilaceradas. Alguns colegas de trabalho tentavam tranquilizar a vítima que estava descontrolada.

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Delitos de Trânsito (Deletran), responsável por investigar o acidente, informou que colheu as imagens da via no momento do acidente para analisar os fatos e responsabilizar o culpado.

Veja o vídeo:

A empresa Brita Guia encaminhou nota pública sobre o caso.

Sobre alguns vídeos que circulam em mídias digitais com imagens de um acidente entre dois caminhões, a empresa Caieira Nossa Senhora da Guia Mineração Ltda. vem a público esclarecer que, desde o ocorrido, na tarde da última sexta-feira (04), colaborou com a perícia técnica que visa a determinar as causas do acidente. 

Em respeito às famílias dos trabalhadores envolvidos, a empresa aguarda a conclusão do laudo pericial para tomar as providências que entender necessárias.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 8 de outubro de 2019 às 09:58:05
  • 8 de outubro de 2019 às 09:47:57