https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/10/empresariosumido346.jpg.jpg

CRIME OCORRIDO EM 2015

Ex-sócio acusado de ser mandante de assassinato de empresário vai a júri popular

Divulgação

Os três acusados de sequestrar e matar o empresário Douglas Wilson Ramos irão ao Tribunal do Júri no próximo dia 30 de outubro.

O julgamento está previsto para ser realizado no Fórum da Capital, às 9h. O crime ocorreu em 2015, em Cuiabá.

Nilton Cesar da Silva, Wagner Rogério Neves de Souza e Luis Carlos Chagas Rodrigues, foram denunciados pelo Ministério Público Estadual (MPE-MT) pelos crimes de homicídio qualificado, roubo majorado, associação criminosa e ocultação de cadáver.

Nilton era ex-sócio e concunhado do empresário e teria mandado matá-lo por vingança.

A vítima ficou desaparecida no período de 25 de setembro a 5 de outubro, totalizando 13 dias.

Ele foi morto a tiros depois de ter sido sequestrado em sua empresa localizada na Avenida Arquimedes Pereira Lima (Estrada do Moinho),em Cuiabá.

O corpo de Douglas foi encontrado na região do  Distrito de Nossa Senhora da Guia, em avançado estado de decomposição.

O cadáver estava em um fazenda e foi localizado por um funcionário que acionou a polícia.

À época do crime, a família chegou a fazer apelos em veículos de comunicação na tentativa de descobrir o paradeiro do empresário.

Nilton, apontado como mandante do crime, foi preso em novembro daquele ano após uma perseguição com troca de tiros entre policiais civis do Grupo de Combate ao Crime Organizado (GCCO).

Já Wagner Rogério Neves de Souza  teve o pedido de liberdade negado pelo ministro Jorge Mussi, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em 1º de agosto de 2018.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 9 de outubro de 2019 às 14:48:18